A Sabedoria do Mal / (2) Os Alinhamentos do Mal

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Sabedoria do Mal / (2) Os Alinhamentos do Mal

Mensagem  Burguulkodar em Sex Nov 23, 2012 12:00 pm

Devido a uma conversa recente com o Malachi, em que várias pessoas manifestaram maior ou menor ignorância sobre o tema dos "alinhamentos" ao estilo usado nos jogos de RPG de tabuleiro (em principal D&D). São 9 alinhamentos básicos que compreendem uma vasta gama de atitudes, são eles:

Lawful Bom
Lawful Neutro
Lawful Mal
Neutro Bom
Neutro Neutro
Neutro Mal
Caótico Bom
Caótico Neutro
Caótico Mal

Ultimamente venho refletindo sobre os efeitos que os Alinhamentos - principalmente aqueles ligados ao Mal - Lawful Mau, Neutro Mau e Caótico Mau - manifestam na sociedade e em nossas próprias vidas. Cheguei a várias conclusões interessantes. Manifestar-me-ei aqui sobre os alinhamentos com exceção dos ditos "bons" porque creio que a própria natureza do satanismo não é compatível com tais alinhamentos.

Falando um pouco sobre cada característica:

1. Lawful - Seguidor de normas. Tende a gostar de ser mais organizado e de ter um ambiente com tudo em sua posição mais prática e eficiente para uso. Tende a gostar de fóruns e organizações com uma hierarquia definida. Tende a gostar de dar e receber ordens. Tende a seguir as leis do Estado ao qual pertence ainda que não concorde com as mesmas. Gosta de hierarquia e disciplina. Tem facilidade para planejar e organizar sua vida. Tende a gostar de reuniões, aniversários e outras situações formais. Tende a gostar de música clássica ou dá muita importância à existência e entendimento da letra. Mais propenso ao matrimônio. Tende a ser mais tradicionalista e rígido em suas opiniões e posições. Tende a ser mais ambicioso. Não lhe agradaria um Armaggedon. Não tende a lutar por idéias próprias com superiores. Prefere trabalhar em grupo. Organiza as idéias bem. Prefere locais mais fechados.

2. Caótico
- Define-se como um rebelde, tende a confiar mais em seus instintos e julgamento do que as regras instituídas ou as sugestões dadas por outros, e frequentemente entra em conflito com figuras de poder - em especial com aquelas que tentam utilizar esse poder para restringir o que entende como sua liberdade essencial. Tende a manter seus ambientes aparentemente desorganizados para outras pessoas - embora na sua mente aquela organização faça todo sentido. Tende a gostar de boates, shows de rock e jogos (inclusive de azar). Tem mais dificuldade em controlar suas despesas e em realizar planejamentos a longo prazo em sua vida - até porque em geral prefere que ela seja uma "caixinha de surpresas". Tende a gostar de viagens, mudanças de trabalho, escola e conhecer pessoas diferentes. Tende a ser mais sociável e tolerante às diferenças. Menos propenso ao matrimônio. Agradaria-lhe um Armaggedon. Tende a ser revoltar facilmente e lutar por suas idéias mesmo que isso lhe cause problemas. Tende a ter mais criatividade, mas dificuldade em dar prosseguimento às suas idéias. Tende a preferir trabalhar sozinho. Gosta de locais abertos, arejados ou com amplo espaço.

3. Mau - Nos livros-guias de D&D, "mau" é definido como "egoísta" ou "individualista". Em geral, aqueles que se consideram, por qualquer motivo, melhores (mais fortes, inteligentes, experientes, astutos...) ou merecedores de mais benefícios que (a maioria dos) outros indivíduos, considerando que seus desejos devem ser saciados ainda que causem sofrimento físico ou psicológico a outra pessoa ou animal. Para eles, o centro do universo gira em redor de si, e eles pouco se preocupam em ajudar aqueles que não os irão beneficiar diretamente. Todo ato de ajuda é somente uma oportunidade para que realizem seus planos ou obtenham alguma compensação, física ou financeira, imediata ou no futuro. Muitos "maus" não se vêem como maus, acreditando somente serem "determinados", o que quer dizer que chegam a distâncias maiores para realizar suas ambições e desejos. A empatia, o amor e sentimentos compassivos são vistos como fraqueza, porque distraem do caminho de realização desses desejos. São, por outro lado, bem úteis para manipular outras pessoas que estupidamente valorizam mais esses sentimentos do que as verdadeiras razões de viver - em geral o prazer, o conforto ou a própria perpetuação da sua vida.

Lawful Neutro
Palavra: Manutenção, Estabilidade, Legalidade

Lawful é um termo inglês que quer dizer aquele que segue as normas, as leis. Se traduziria como "legal", mas obviamente essa palavra já é usada como adjetivo com um significado totalmente diverso, então para não confundir, deixo o nome em inglês.  Isso quer dizer que dão mais valor à disciplina e ordens superiores do que seus próprios impulsos e idéias.  O sistema de Leis, ou seja, de relações contratuais entre indivíduos, consiste-se na base da sociedade civilizada.
O indivíduo Lawful Neutro é um valorizador da ordem, do status quo, da sociedade. Ele não tem pretensões de fazer as leis serem mais justas ou mais favoráveis a si mesmo. Ele se preocupa com que sejam efetivamente cumpridas - a seu ver, sem a ordem, a hierarquia e deveres e obrigações para cada um, a sociedade irá se desvirtuar e haverá insegurança. Indivíduos do tipo Lawful Neutro abominam a insegurança advinda da falta de uma estrutura na qual possam confiar. A esse indivíduo não lhe interessa particularmente se o Rei está sendo tirano ou se está sendo um herói - ele sentirá da mesma forma a necessidade de protegê-lo de assassinos e rebeldes potenciais, por exemplo. As instituições, o Estado, ou até mesmo a figura de um Deus, é para ele importante na medida em que criem funções para cada indivíduo realizar, na medida em que favoreçam uma divisão de tarefas ou que mostrem a ele uma engrenagem que faça sentido e coloque tudo em seu lugar. Indivíduos Lawful neutros tendem a ser religiosos, favorecendo particularmente religiões com uma hierarquia mais robusta ou que tenham mandamentos claros.
Indivíduos Lawful Neutros são aqueles que buscam no Sistema um fim em si mesmo, que consideram esse método de obrigações e direitos uma das maiores conquistas humanas e que em geral sairão do seu caminho para defender as Leis vigentes - quer lhe pareçam certas ou erradas. Afinal, a seu ver, se todos achassem que uma determinada lei é errada a transgredissem, logo não haveria mais razão para sua existência.
            Bons exemplos de sociedades Lawful Neutras seriam algumas nações comunistas do século passado, além de paralelos na natureza como abelhas e formigas. Heróis que buscam defender o status quo (seja qual ele for) geralmente pertencem a essa linha. Batman seria um exemplo de herói lawful neutro.  

Presença e propagação: Na sociedade ocidental, o alinhamento lawful neutral é mantido por uma parte razoável da sociedade, sendo os maiores mantenedores Juízes, Promotores, Professores, Advogados, Polícias e o Exército. Boa parte de um treinamento para qualquer coisa, sob a égide de um Mestre ou Professor - e em especial treinamentos marciais - utilizam-se de uma metodologia Lawful. O Mestre é aí visto como aquele a quem obedecer incondicionalmente, cuja palavra é Lei. Esse alinhamento se perpetua enquanto a sociedade confiar suficientemente na atuação e julgamento dos processos com relação nas leis vigentes. Julgamentos de exceção ou interpretações fora do escopo da lei geram inseguranças jurídicas que podem resultar numa mudança de alinhamento dos indivíduos até culminarem em revoltas armadas.
Essa analogia pode obviamente ser transposta para o trabalho e outras situações da vida.

Lawful Mau
Palavras-chave: Opressão, Manipulação, Ambição
Punhais: Arrogância, Inveja, Materialismo


O indivíduo Lawful Mal valoriza a Ordem e a Estrutura, mas sempre em caminhos e brechas que o favoreçam. O indivíduo Lawful Mal adora ter poder e influência sobre outros, e sabe que a forma mais segura de manter essa posição é através de uma estrutura hierarquizada que deve ser seguida por todos. Nesse tipo de ambiente, o indivíduo Lawful Mal frequentemente busca oprimir e infernizar aqueles com quem não simpatiza e que estão abaixo de seu status.  Ele sabe que sua posição na hierarquia o protege - afinal, qualquer transgressão poderá (e ele pressionará que o seja fortemente) ser punida com prisão e julgamento. O indivíduo Lawful Mal adora usar a força da estrutura subjacente e toda a inevitabilidade de seu cumprimento - perseguição, prisão e execução da sentença - como arma para desesperar e paralisar aqueles que lhe oponham. Esses indivíduos geralmente respeitam os superiores mesmo que não gostem dos abusos que eles possam cometer contra si - porque ambicionam um dia chegar lá e realizar esses mesmos abusos - ou outros - contra aqueles inferiores a si.

O indivíduo Lawful Mal vê a si mesmo como em última instância definitivamente superior aos seus subordinados, pois conseguiu aguentar e acariciar seus chefes tempo suficiente (e ganhar experiência suficiente) para galgar de posição. Aqueles que não a tiveram - mesmo devido a uma eventualidade do destino - são geralmente classificados como inferiores, ou por não terem a habilidade necessária para massagear o ego de seus patrões, ou por não conseguirem adequar-se bem às regras, ou por não terem aprendido o suficiente. O indivíduo Lawful Mau frequentemente se vê justificado em suas ações de bullying e opressão por raciocínios como a necessidade de selecionar os mais "aptos" - em sua visão, aqueles que conseguem se rebaixar o suficiente para seguir qualquer ordem superior, não importando quão ridícula ela seja e que conseguem sobreviver e manter sua vontade férrea mesmo quando ele faz tudo para atrapalhar. Um exemplo bem delineado disso é mostrado no filme "Tropa de Elite".

Indivíduos Lawful Maus se separam de indivíduos Lawful bons porque sempre estão dispostos a serem violentos e machucarem física e psicologicamente seus inimigos se com isso obterão respostas ou seu objetivo. Diferenciam-se dos Lawful Neutros porque consideram a Lei, a Estrutura e a Organização apenas como ferramentas importantes para escravizar outros à sua vontade ou abusar de seu poder e influência para ter suas vontades atendidas por seus inferiores. Afinal, se não houver ordem e uma hierarquia - que NECESSARIAMENTE deve possuir poucos no topo da pirâmide - como é que as outras pessoas irão saber quem é superior e quem é inferior? Altas patentes militares, Cargos políticos e posições de influência em empresas são todos objetivos declarados desse tipo de indivíduo. Ele não se contenta apenas em imaginar ser superior aos outros - por vezes ele mesmo possui noção de que não é intrinsicamente superior, mas adora a ilusão que o permite parecer que o fosse -, ele quer que todos o vejam e o reconheçam como superior. Ele quer ser invejado e/ou temido. Quer ser reconhecido pelos outros como melhor, mais rico, mais capaz, mais inteligente, e utiliza-se de muitos meios para provocar esse reconhecimento. Carros luxuosos, casas luxuosas, roupas finas, jantares requintados e festanças que mais desperdiçam que usufruem - todos esses são meios legítimos que indivíduos lawful mal adoram se utilizar para lembrar à ralé - os mais pobres, os menos qualificados, os mais ignorantes, etc - quem realmente manda e quem tem o poder. E, ao mesmo tempo, despertar em alguns deles - os "capazes" - a ambição de galgar nas posições e adquirir seu status, qualquer que seja o preço.

Indivíduos Lawful Maus se consideram a nata da sociedade, a parte mais interessante, importante e necessariamente vital para sua manutenção. Podem chegar a considerar seus empregados ou escravos como parasitas que precisam sugar um pouco de seu brilho, de seu sucesso, para sobreviver, pois não possuem capacidade suficiente, sendo que o fato de empregá-los (ainda que por um salário ou condições miseráveis) deveria ser por eles visto como um favor. Muitas vezes esses indivíduos sabem que esse tipo de atitude poderá gerar revolta entre aqueles "parasitas" inferiores, que gostam de se aglutinar e gritar palavras de ordem como "igualdade" e "fraternidade". Eles se deleitam e riem litros dessas ironias, porque sabem que essas palavras são ilusões criadas por eles mesmos para segurar a maior parte da "massa" ou "rebanho" em seu lugar e poder manter a sociedade funcionando em seus eixos, com os poucos "superiores" no topo, como deve ser.

Muitas vezes essas pessoas pressionam e oprimem ao máximo até que essas revoltas ou greves aconteçam - na verdade, eles muitas vezes desejam que aconteçam - para que eles mostrem quem é que está com a "razão" e o "poder" de verdade. Eles se deleitam em esmagar revoltas utilizando todo o aparato do Estado - afinal, quando esses parasitas perceberem que todo o sistema na verdade está contra eles, irão ficar mais desesperançados ainda, e é fácil manter o controle e a obediência cada vez mais incondicional de indivíduos desesperançados, que sabem que não valem ou não conseguirão nada mesmo que tentem. Isso os permite abusar mais facilmente dessas pessoas em troca de menos - algo como sexo em troca de pão. A idéia de "destino" ou "predestinação" é particularmente agradável aos ouvidos de pessoas desse alinhamento. Desde jovens elas já se sentem predestinadas, seja por nascer nobre ou rica ou pela certeza ou desejo de se tornar tal.

Sociedades escravistas - onde a escravidão é protegida por lei -, sociedades monarquistas, com sua hierarquia rígida, e com nobres de muitos privilégios socialmente remarcados; sociedade de castas indiana; ditaduras militares ou teocráticas; corporações multinacionais; governos fascistas; etc. Esses são os tipos de sociedade na quais indivíduos Lawful Maus prosperam. Esses indivíduos tendem a cometer poucos "crimes" - afinal em geral eles é que definem o que é crime. Os chamados "crimes de colarinho branco" são os mais comuns desse tipo de alinhamento. Indivíduos desse alinhamento nunca cometem crimes vulgares, como sequestros, roubos, assassinatos - e muitas vezes os detestam, pois essas forças incontroláveis na sociedade causam insegurança de que um dia eles mesmos podem ser visados. Por outro lado, eles podem por vezes pagar a assassinos de aluguel para assassinar um rival ou idealista que atrapalhe seus planos. Em sociedades do tipo de ditaduras, esses indivíduos geralmente matam e torturam com o consentimento do Estado. Pedofilia e desejos sexuais desviantes são também facilmente cometidos pelas castas superiores em estados totalitários - embora eles incentivem e façam declarações de que esse tipo de atitude seja proibida e vista com nojo para a parcela mais pobre da população - outra forma de repressão e ocultamento de forma que a sociedade comum vejam neles protetores imaculados/perfeitos e até mesmo santos (estados teocráticos). A democracia possui muitos problemas, a maioria deles provinda de sua natureza caótica. A mudança mais rápida de status na sociedade também desagrada a muitos desses indivíduos, que apreciam um sistema mais rígido de hierarquia em que pessoas de classe inferior dificilmente - e somente com a ajuda dos mais abastados - subiriam de posição. Dessa forma é mais fácil manter e esconder seus abusos e privilégios. Uma ditadura controla melhor a população e geralmente torna mais fácil subjugar revoltas ou cometer abusos sem que sejam divulgados (ou, se o forem, são mais fáceis de abafar). Uma ditadura obviamente também diminui assassinatos, sequestros e outros crimes que ameaçam os mais poderosos.  Indivíduos desse alinhamento são ainda frequentes como pastores de igrejas protestantes ou padres mal-intencionados na Igreja Católica, que pretendem somente ter poder sobre outras pessoas (pelo "status" de padre, que permite diversas depravações com pouco medo de serem descobertas).

Indivíduos Lawful Maus se comprazem em oferecer condições sub-humanas a trabalhadores que julgam indignos e incultos ou em forçá-los a obrigações contratuais que eventualmente os irão arruinar. Como um exemplo há os latifundiários brasileiros na época da colônia que prometiam pagar a viagem de japoneses e europeus contanto que eles os servissem sem salário por algum tempo - esse "tempo" acabava se tornando infinito já que as únicas mercadorias de consumo vendidas eram de propriedade do Latifundiário e os imigrantes acabavam se endividando mais e mais, tornando-se impossível o abate da dívida e condenando-os a uma vida praticamente igual à da escravidão.

Alguns satanistas "espirituais", que acreditam em uma divindade ou espírito que representa lúcifer ou satã exista de fato em outra dimensão ou plano de existência, frequentemente podem se configurar como Lawful Maus, devido à sua submissão a "mandamentos" espirituais presentes nesse tipo de culto. Muito raro hoje em dia, esse tipo de satanista era muito mais comum na idade média, provindo da perversão de integrantes da própria Igreja Católica que viam na submissão a um "outro senhor" a única possibilidade de justificar seus desvios comportamentais. Naquela época o alinhamento Lawful Mal era frequente mesmo nos padres que seguiam as ordens expressas da Igreja - como a Inquisição. Com a permissão da Igreja e muitas vezes achando que estavam de fato fazendo o "correto", eles queimavam inocentes em fogueiras e perseguiam minorias étnicas ou de livre pensamento.

Presença e propagação:  Há ainda diversas ditaduras no mundo, principalmente na África e Oriente Médio; no próprio ocidente, muitas pessoas ainda são simpatizantes de um governo "forte" e militarista. Multinacionais, bancos do mercado capitalista - e o próprio mercado capitalista em si - são essencialmente Lawful Maus, por sugar da maior parte dos trabalhadores boa parte de seu tempo diário em troca de um salário muitas vezes irrisório (principalmente nas filiais asiáticas), enquanto seus diretores e acionistas se chafurdam nos lucros obtidos. Embora as leis no ocidente estejam limitando cada vez mais atitudes como bullying e abuso por parte de chefes, eles ainda ocorrem em certas empresas e nas instituições militares.  Apesar do fim da escravidão, ainda é possível ver trabalhadores reduzidos a uma exploração quase escravocrata em alguns cantos do Brasil. O Congresso Brasileiro permanece como um templo para iníquos que desejam separar-se e elevar-se da sociedade para manter privilégios especiais e obter poder e influência maiores que seus pares. Na maioria das prisões atuais também é fácil encontrar o alinhamento Lawful Mau pelo contato intenso com o mal exercido pelos prisioneiros - em geral caótico maus. É comum encontrar indivíduos desse alinhamento negociando "favores" para si e seus familiares ou utilizando a famosa expressão "Você sabe com quem está falando?"

O alinhamento Lawful Mau se propaga em geral pelo apelo ao sentimento humano da Inveja, e é mantida pela "Arrogância" (ou Orgulho) e o Materialismo, incluindo a cobiça e a avareza.

A inveja, numa sociedade Lawful Evil, é a responsável por despertar, naqueles que ainda não tem poder suficiente, a vontade de ter bens de consumo tão lindos e tão chiques quanto os apresentados pelas classes controladoras, além do poder e sociabilidade natural que isso lhes permite - devido a inveja de outros e a disputa entre eles pela sua preferência, o que muitas vezes pode fazer com que os outros obedeçam a seu menor desejo na esperança de ser pelo seu senhor elevada e possa enfim perpetuar o ciclo de  opressão e submissão.

A Arrogância age principalmente nos filhos de classes abastadas e mais favorecidas que consideram natural o poder inerente à sua posição e utilizam em outros a opressão aprendida em casa. Esses indivíduos geralmente são os mais rígidos em suas idéias e os mais seguros de sua posição "natural" como líder e superior, e tendem a se ressentir de qualquer um que ascenda socialmente ou ameace sua segurança ou status, buscando atormentá-los, pegá-lo em eventuais transgressões legais (exemplo: Lula e seus comparsas) ou até mesmo falsificar evidências em prol da manutenção de seu status que ele vê como legítimo (e antigamente os filhos dos nobres viam como ordenado por Deus).


O Materialismo age sobre a visão da sociedade sobre si mesma. Ter mais é melhor, e o poder geralmente tem relação direta com posses e dinheiro. O materialismo propõe a visão de que não nem um tipo de recompensa ou castigo após a morte e que tudo deve ser aproveitado aqui. Isso desestimula a caridade e aumenta a avareza. Em sociedades lawful mau dificilmente se vêem mendigos, seja porque são perseguidos e castigados pelo Governo ou porque não se sustentam - as pessoas não tem a mínima intenção de ajudá-los porque estão mais preocupadas em guardar o dinheiro e bens para si próprios para "subir na vida". A idéia de caridade ou de fazer algo "de graça" inexiste. TUDO tem um preço, seja seu corpo ou sua alma


(continua...)


Última edição por Dagalush Skammal em Qui Ago 08, 2013 11:40 am, editado 7 vez(es)
avatar
Burguulkodar
Descobridor dos Caminhos
Descobridor dos Caminhos

Gato Mensagens : 40
Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 30

http://cult-of-evil-deeds.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sabedoria do Mal / (2) Os Alinhamentos do Mal

Mensagem  Burguulkodar em Sex Nov 23, 2012 1:29 pm

Neutro Mau
Palavras: Egoísmo, Cobiça, Hedonismo
Punhal principal: Lassidão
Punhais acessórios: Apatia (depressão), Luxúria (Hedonismo)


O indivíduo Neutro Mau não possui especial predileção pela ordem nem pela liberdade: seu objetivo é simplesmente atingir seus desejos traçados. Se para isso é preciso baixar a cabeça para o superior, ele o faz. Considera-se, acima de tudo, uma pessoa prática, consciente de que adaptar-se ao que os outros desejam ver é muitas vezes a melhor forma de ser aceito ou passar despercebido. Esse tipo de indivíduo raramente deseja poder ou fama. Ao contrário, possuem predileção por manterem-se nas sombras e usufruírem de seus prazeres nefastos com pouca possibilidade de serem incomodados. Não tendem a defender ideais, porque acham que todos são somente meios diferentes - direcionados a tipos de Ego diferentes - de tentar organizar e entender o mundo. Ele se considera superior a ambos lawful e caótico por poder variar suas ações de acordo com o que mais lhe convir no momento. Caso necessite da ajuda ou da aprovação de indivíduos lawful, ele não hesita em obedecer ou em oprimir caso seja indicado; caso necessite ou tenha amigos caóticos, não hesitará em participar de suas loucuras, orgias e práticas desviantes caso lhes causem satisfação.

Tudo que importa, enfim, é a saciação de seu próprio prazer. Embora muitos só estejam na jogada por dinheiro, alguns desses indivíduos veneram e propagam o Mal pela idéia do Mal, que em outros termos se traduz na sobrevivência do mais forte, dos melhores, dos mais capazes. Seja galgando posições para manipular, dominar e oprimir; seja burlando leis para benefício próprio e corrompendo outros; os indivíduos neutros maus apreciam e admiram a capacidade ilimitada de depravação do ser humano em cada um de seus variados aspectos, que reforça sua visão pessoal de que o homem é mal por natureza, por instinto. Que seu lado maligno não pode ser negado ou extirpado, somente represado por algum tempo. Um dos seus lemas é que "Cada um tem seu preço", insinuando que todas as pessoas são corruptíveis por natureza, bastando-se encontrar a alavanca que a mova (seja dinheiro ou não).

Indivíduos neutros maus se deliciam em (e tentam influenciar se possível) ver outros finalmente deixando de lado sua moralidade em algum momento especialmente crítico de sua vida. Esse tipo de indivíduo dificilmente segue alguma religião por muito tempo, especialmente as de mão-direita. Ele logo percebe que sua verdadeira natureza não pode ser contida, ou simplesmente notam que a maior parte das religiões acaba não cumprindo suas promessas de felicidade. Tendem a se tornar líderes ou ajudantes na formação de cultos e sociedades secretas, geralmente de aspecto exterior legal embora em seu interior práticas ilegais possam ser praticadas.

O indivíduo neutro mau tem facilidade em aliar-se com qualquer tipo de indivíduo de práticas desviantes, e acaba sendo um condutor ou facilitador entre diferentes agentes de corrupção e opressão na sociedade, mantendo a si mesmo oculto. Quando bem instruídos, costumam ter habilidades diplomáticas formidáveis. Marqueteiros de cigarro/bebidas/drogas, vendedores de armas, donos de bordéis ou de revistas masculinas eróticas; mercenários ou matadores de aluguel; fabricantes de drogas (mas não traficantes); todos tendem a gostar da sua posição relativamente oculta nas sombras e, apesar disso, extremamente importante na condução e concretização de suas atividades degeneradas.

Na época da escravidão, parte dos capitães que buscavam escravizar negros e indígenas possuía esse alinhamento, tendo os gostos caóticos de navegar, espaços abertos e aventuras; e ao mesmo tempo a satisfação na opressão e a escravização de outros que consideravam menos dignos com o objetivo de ficarem ricos com esse comércio. Apesar de exultarem na opressão momentânea, esses indivíduos raramente tomavam escravos para si - seu negócio era simplesmente vendê-los àqueles que tinham maior propensão a dominar e subjugar tais indivíduos por décadas - talento que neutros maus não consideram necessariamente importantes visto que preferem ficar nas sombras (e assim terem menos risco de serem trucidados na cama por escravos revoltados).

O indivíduo neutro mau raramente desperdiça oportunidades para sair na frente e ganhar vantagens ou dinheiro antes dos outros. Como eles não possuem restrições no que estão dispostos a fazer e um temperamento geralmente conciliador, há poucos negócios que não são tomados por esse tipo de indivíduo. Em geral muitos espiões e vendedores de informações confidenciais se situam nesse tipo de alinhamento - conseguem fingirem-se seguidores leais às leis, mas quando surge uma oportunidade retornam ao que querem mais - seu próprio prazer e satisfação, em geral simbolizado pelo dinheiro, mas nem sempre. Da mesma forma, esse tipo de indivíduo pode facilmente se misturar à grupos rebeldes e vender informações a tropas do governo que irão prendê-los. Apesar dos outros alinhamentos também possuírem traidores, aqueles que conseguem escapar à detecção por mais tempo se situam entre os neutros maus. Muitos poucos dentre eles consideram a traição à valores como algo importante - é só mais um negócio. Traição a amigos ou aliados, por outro lado, é considerado contraproducente, principalmente se ele puder esperar benefícios/vantagens mantendo uma relação duradoura. Após um golpe desse tipo, indivíduos neutros maus geralmente preferem fugir para uma remota ilha no pacífico ou entrar para algum programa de proteção do governo, dependendo do que lhe parecer mais conveniente e seguro. Indivíduos neutros maus podem confiar em seu círculo íntimo (geralmente depois de tê-los testado mais de uma vez), mas dificilmente confiam em ninguém além dele. Sua própria natureza versátil os ensina que temperamentos e tendências podem mudar rapidamente - e pode ser muito difícil perceber tais mudanças até que seja tarde demais.

Em resumo, há dois principais tipos de indivíduos neutral evil:

1) Aqueles que possuem na avareza e cobiça sua motivação - querem ter mais dinheiro, mais bens materiais e mais confortos que o dinheiro pode comprar. Suas ações são motivadas principalmente em relação à probabilidade de ganhar/perder dinheiro ou vantagens. Extremamente hedonistas, buscam constantemente um maior prazer carnal, seja por sexo, massagens, banhos, psicotrópicos, etc. Esse tipo de indivíduo - mais prático e terreno - raramente procura entender ou se juntar a grupos esotéricos de mão esquerda, geralmente não acreditando em nada remotamente espiritual - mas somente o lucro e o sucesso/status pessoal.

2) Aqueles genuinamente fascinados pela idéia do Mal - ou, em outros termos, pela idéia da individualidade em favor da coletividade, pela idéia da sobrevivência dos mais aptos/fortes.  Não tendem a buscar avidamente o dinheiro. Para eles, o sucesso é mais psicológico do que físico - ou seja, buscam a capacidade de adaptar suas mentes a obter satisfação por quaisquer meios disponíveis caso queiram. Tendem a desejar mais obter um magnetismo/poder pessoal do que bens materiais. Muitas vezes procuram desenvolver uma "espiritualidade negra", em geral pervertendo (caótico) ou manipulando (lawful) os ideais de outras religiões de forma a atingir seus desejos e prazeres (que é seu principal objetivo - um hedonismo espiritual).

Presença e propagação:  É difícil enumerar a presença desses indivíduos na sociedade - afinal, eles fazem tudo para ficarem ocultos. Quando matam ou roubam, é algo feito com um propósito específico em mente e uma razoável dose de certeza de que não serão pegos. Esse tipo de indivíduo tende a não repetir roubos, e em geral dificilmente se torna um serial killer, tanto por seu medo de ser pego quanto pelo pouco interesse que tem em matar pessoas que não estejam especificamente atrapalhando seus planos. Todo crime tem um motivo determinado e a vítima é alguém que ele não conseguiu demover por outros meios. O assassinato é em geral um dos últimos métodos de ação, pelos riscos envolvidos. Quando o faz, costuma pedir ajuda a assassinos treinados (caso não seja um). Quando é um assassino, o indivíduo neutro mau vê seus atos como parte de seu trabalho, um meio oportunista e inteligente de ganhar dinheiro. Embora possa ter prazer em matar, tende a ser mais distante do que psicopatas ou estupradores. Mata porque isso lhe dá meios de aproveitar a vida e ganhar vantagem (dinheiro) com menos esforço (embora com mais riscos - que está preparado a correr). Ou, no caso de indivíduos que se regozijam no Mal, porque isso lhe dá a ilusão de um predador, de ser uma engrenagem para a perpetuação do Mal e dos mais aptos, blasfemando a idéia de igualdade ou de paz. Em casos mais raros, esse tipo de indivíduo pode matar por acreditar que é importante que o faça - para comprovar que é forte o suficiente de vontade ou para rituais específicos, sejam psicológicos ou "goéticos".

Certos fundadores de empresas que se tornam multinacionais podem ser neutros maus também, principalmente se essa empresa não se importa com efeitos nocivos que causa ao meio ambiente ou às pessoas. Exemplos simples seriam empresas de cerveja e cigarro. Investidores no mercado de ações muitas vezes são neutros maus - sabem que estão utilizando dinheiro de contribuintes e muitas vezes perdendo-o, mas assim mesmo ganham bônus milionários - e a conta será paga pelo Estado de qualquer forma. Lobbystas defendendo interesses de certas empresas no congresso também podem ser desse alinhamento.

O alinhamento Neutro Mau do primeiro tipo também é propagado por ideologias satanistas materialistas, com base principalmente no aqui e agora - tal como a de LaVey. É também propagada pelo consumismo materialista/cobiça, que justifica qualquer ação para a obtenção de meios para a satisfação do prazer individual.

O alinhamento Neutro Mau do segundo tipo é propagado por ideologias satânicas mais psicológicas/espirituais, que buscam aprimorar e desenvolver o instinto predador humano de forma a aumentar o poder pessoal. Várias correntes luciferianas trabalham dessa forma, como Michael W. Ford, o Templo de Set, etc.

Punhais:

A Lassidão age subconscientemente sobre esses indivíduos, incutindo a idéia de que nada do que fizer terá um impacto importante, nada irá mudar, nada vale a pena o esforço a não ser sua própria vida e objetivos. Desapegar-se de si mesmo em prol do coletivo é impensável - você é tudo que você mesmo tem e, no fim do dia, ninguém realmente vai se preocupar com você. Então para quê se preocupar com alguém mais, ou mesmo ideais vagos como ordem ou caos?

A luxúria - manifesta aqui como Hedonismo, ou seja, prazer físico/carnal - é frequentemente uma motivação fundamental para indivíduos Neutral Evil. Sejam drogas, orgias, picanha suculenta ou prazeres mais nefastos, indivíduos Neutral Evil procuram ao máximo a sensação de bem-estar do seu corpo. Podem chegar a desenvolver barrigas de cerveja ou engordar simplesmente porque adoram o prazer de comer. Como geralmente também adoram fornicar - seja com um parceiro, vários ou sozinho -, dificilmente ficam obesos demais de modo que uma coisa chegue a atrapalhar a outra.

A apatia aqui se manifesta como complemento da lassidão e da luxúria, e impele o Neutro Mau ao Hedonismo e à inação - porque não tem confiança em si mesmo. Ele vê tudo como tons de cinza, o mundo é um lugar tosco e desprovido de incentivos reais. Busca então nas drogas ou nas sensações carnais o complemento para sua falta de sentimentos. Muitos psicopatas geralmente são quase sempre Neutro Maus, porque simplesmente matam para sentir novamente que vivem, que existem. Dentro desses indivíduos há geralmente um vácuo, um buraco negro que suga toda felicidade a tal ponto que muitas vezes eles só conseguem sentir algo quando infligem grande Dor ou Prazer (geralmente ambos são misturados em sua mente) fisicamente a outro indivíduo. Para eles não importa se isso ocorre dentro de uma tribo ou como uma festa depravada na corte de um príncipe - o que importa é que aquilo ocorre.


Última edição por Dagalush Skammal em Qui Ago 08, 2013 11:56 am, editado 5 vez(es)
avatar
Burguulkodar
Descobridor dos Caminhos
Descobridor dos Caminhos

Gato Mensagens : 40
Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 30

http://cult-of-evil-deeds.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sabedoria do Mal / (2) Os Alinhamentos do Mal

Mensagem  Burguulkodar em Ter Dez 04, 2012 8:47 am

Caótico Neutro
Palavras: Transformação, Instabilidade, Liberdade


Indivíduos desse alinhamento possuem a idéia de que as pessoas é que deveriam possuir o poder, não o Estado. Consideram a mera presença de um "Sistema" incômoda e frequentemente nociva à liberdade individual. Odeiam mortalmente a idéia da utilização de uma força armada para defender os interesses do Estado. A seu ver, cada indivíduo deveria se sustentar sobre suas próprias pernas - ou seja, valores e qualidades -, e não devido a títulos, influência familiar ou pela força militar de um governo.

Caóticos Neutros tendem a valorizar a Liberdade extrema. Tendem a considerar as Leis do Sistema como "sugestões" de conduta, e não como limitações inquestionáveis. Regras, a seu ver, existem para serem quebradas quando se fizer necessário - e para manter a paz quando não o for. A Internet, com sua liberdade de navegação, é um grande exemplo de algo Caótico Neutro nos dias atuais, assim como o Piratebay, que defende essa mesma liberdade, e navegadores privativos que existem justamente para as pessoas que não desejam ser monitoradas ou controladas por agentes governamentais. A seu ver, cada um deveria cuidar de sua própria vida e de seus problemas - não deveria haver pessoas cuidando de problemas alheios.

Esse tipo de indivíduo costuma adorar viagens, esportes radicais e tudo aquilo que o faça ter experiências diferentes e sentir coisas novas, sejam elas legalizadas ou não. Estudantes de vários cursos tendem a ter contato com um ambiente caótico neutro em suas faculdades e relacionamentos - daí a necessidade das ditaduras de tentarem controlar esses locais e pessoas. Estudantes frequentemente buscam novas idéias e desafiam o poder vigente - ou porque querem fazer coisas que são por ele proibidas ou porque não querem/gostam de se sentir à mercê de um poder maior opressor. A seu ver, contratos são somente papel, e eles tendem a valorizar mais sua palavra do que alguma assinatura firmada - afinal, se um homem não tiver palavra, como alguém irá algum dia confiar nele? Apesar disso, não é tão incomum faltarem com a sua palavra por uma razão ou outra, se sentirem que os ventos mudaram.
A maior parte dos marinheiros, viajantes e aventureiros possuem esse alinhamento, daí a vontade de navegar e conhecer lugares, culturas e pessoas novas. O mundo para eles é um eterno livro/filme, e passar a vida detrás de um escritório é para eles terrivelmente incômodo. Tendem a preferir trabalhar ao ar livre ou em espaços abertos - e tendem a odiar a rotina. Costumam gostar de jogar e de ter aventuras sexuais sem compromisso, sendo por isso frequente sua presença em cassinos (como jogadores).

Surfistas, maconheiros e pessoas que gostam de "curtir a vida" geralmente se enquadram nesse alinhamento. Tendem a ter dificuldade em guardar dinheiro por muito tempo - afinal, em sua visão, o presente é o momento mais importante, você pode estar morto (ou bêbado demais) amanhã. Não conseguem compreender a vida de guardas ou militares - não especificamente porque lhes falte disciplina, mas porque considerariam abominável seguir ordens de outra pessoa devido a idéias abstratas e limitantes como "hierarquia" e "obediência cega". Apesar disso, possuem capacidade de obedecer a alguém fanaticamente se considerarem suas idéias razoáveis e corretas por si mesmas, e não por força de uma tradição. Justamente por esse motivo dificilmente seguem religiões estabelecidas se não virem nelas fundamentos importantes não-dogmáticos. A idéia de que você deve ser "bom" ou "mau" não porque algum Ser invisível te ordena, mas sim porque você mesmo quer sê-lo por razões racionais, leva a muitos desse alinhamento a se tornarem ateus, não-praticantes ou praticantes "caseiros", que realizam orações e rituais individualmente, rechaçando a idéia de que deve existir um intermediário entre ele e seu Deus.

Se formam grupos, estes tendem a ser pequenos, mais como clubes - geralmente para jogatina, sexo, negócios ou todos juntos. Não admiram o conceito de "lealdade" como imutável. Na verdade, não consideram sentimento ou idéia alguma imutável. Tudo pode ser relativo, adaptado de acordo com a situação e sua interpretação no momento.
Justamente por não gostarem de entrar em grupos ou se submeter a dogmas, são mais frequentemente tomados de depressão, vícios e suicídio. Podem parecer volúveis ou instáveis, fazendo coisas diferentes - ou tendo idéias diferentes - a cada semana. Muitos revolucionários e voluntários de ONG's também se enquadram nesse alinhamento. Muitas vezes têm prazer em fazer protestos altamente criativos e até mesmo chocantes - se com isso puderem mostrar para os "caretas" novas possibilidades ou consequências raramente mostradas ou pensadas diariamente. Frequentemente buscam ampliar a consciência de si próprios e de seus pares, mesmo que isso por vezes acabe criando problemas para si mesmo. Frequentemente possuem valores sólidos, mas não rígidos e se dispõe frequentemente a incrementá-los ou eventualmente modificá-los caso se convençam de que não é o mais aplicável. Tudo para eles é relativo e tendem a generalizar muito pouco - cada pessoa é uma pessoa, cada amigo tem necessidades diferentes e por vezes conflitantes. Tende a compreender melhor a natureza humana. Suas mudanças de temperamento tendem a ser rápidas, estando alegre por algum tempo e triste por algum tempo. Mais impulsivos e criativos, muitas vezes se tornam artistas que buscam romper com os moldes tradicionais e voar solo.

O desejo de obter novos conhecimentos e informações (e compartilhá-las) também levam parte desses indivíduos a se tornarem jornalistas, freelancers e comentaristas. Geralmente eles nunca se intimidam de uma boa discussão de idéias, mesmo com aqueles com quem não concordam.

Presença e Propagação: Apesar de termos governos lawful, a verve caótica nunca esteve tão presente na população, manifestada principalmente via Internet - e a facilidade de informação, acesso a livros, idéias novas e descobertas científicas. As leis somente recentemente estão buscando abranger e controlar a internet - e ainda de forma incipiente. O livre compartilhamento de arquivos - seja para o bem ou para o mau - não deve ser facilmente derrubado sem que a Internet sofra uma profunda interferência de todos os governos, o que gerará fortes protestos e uma possível criação de outros sistemas para escapar às novas regulamentações. A idéia de controle (manifestada pelo desejo lawful de estruturar, organizar, dominar) será sempre oposta à idéia de liberdade - e geralmente essa última sempre acaba prevalecendo na esfera local (enquanto a primeira prevalece no regional), já que todo Ser Humano deseja certa liberdade individual - ou pelo menos a ilusão de que a possui. A impressa de muitos países ainda continua a ser caótica neutra, apesar de em certos estados serem alinhados ao governo à força (econômica ou de religião).


Última edição por Dagalush Skammal em Sex Dez 14, 2012 2:02 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Burguulkodar
Descobridor dos Caminhos
Descobridor dos Caminhos

Gato Mensagens : 40
Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 30

http://cult-of-evil-deeds.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sabedoria do Mal / (2) Os Alinhamentos do Mal

Mensagem  Burguulkodar em Sex Dez 14, 2012 2:02 pm

Caótico Mau
Palavras: Destruição, Corrupção, Profanação
Punhais: Imoderação, Ódio, Blasfêmia

Indivíduos desse alinhamento são, talvez, os mais difíceis de serem compreendidos, pois possuem uma miríade de atitudes e, por sua própria natureza, seus atos são difíceis de serem agrupados num só.

Como regra geral, caóticos maus possuem um enorme senso de liberdade pessoal. No entanto, eles não necessariamente desejam que todos tenham esse mesmo grau de liberdade. Na verdade, se todos os outros forem seus escravos, tanto melhor. Ele se importa principalmente com a aquisição de SUA liberdade de ação e de escolha. Claro, ele poderá (e certamente irá) ajudar outros a obterem maior liberdade se isso significar que ele mesmo também expanda a sua. Ou se envolver confusão e caos. Esse tipo de indivíduo adora ver (ou provocar) desorganização. Seja nos valores, nos cenários ou nas certezas dos outros. A seu ver, o mundo é, em realidade, caos. A ordem é algo artificial, ilusório e que mal consegue deter o fluxo de entropia cada vez maior do universo.

Caóticos Maus, como todo indivíduo caótico, tende a possuir uma verve artística bastante pronunciada, mas raramente realiza suas obras "nos conformes". O que ele realmente gosta é desafiar os conceitos e padrões estabelecidos e inventar algo totalmente novo ou utilizar o velho de uma maneira que ninguém havia pensado. Como muitas vezes tendem a aplicar sua visão de mundo em suas obras, é bem comum que elas sejam direcionadas para produzir um tipo de choque psicológico ou espiritual no observador. Temas como morte, guerra, suicídio, devastação e depravação humana são frequentemente abordados por esse tipo, que sente prazer em provocar confusão, terror ou nojo em outros. Músicos de bandas de death/black metal tendem a ser caótico maus, assim como diversos pintores góticos e outros artistas plásticos e escritores que adoram chocar seus leitores com carnificinas ou uma visão de mundo negativa e sem organização, onde é cada um por si e ninguém por todos. Nesse tipo de universo, Deus(es) nunca irão existir ou serão derrotados por seus ex-admiradores.

É importante notar que alguns indivíduos desse alinhamento consideram esse ato extremamente importante: na sua visão, toda pessoa deveria compreender que o mundo é cinza com tons de vermelho-sangue. Acham importante "expandir a mente" e a "consciência", uma forma de liberdade. Alguns deles colocam a prioridade de conhecer (e praticar) o mal como parte da sua busca por liberdade e conhecimento pessoal, e não porque sejam maus em si. Claro, aumentar sua própria consciência do sofrimento do mundo não é o bastante: eles gostam especialmente de "expandir a mente" dos outros também - se necessário, à força. Vêem frequentemente esses atos como um desafio saudável e importante à tudo que foram ensinados e o que a sociedade valoriza. Não é incomum ficarem insanos (em diversos graus) nesse caminho.

Pessoas desse tipo de alinhamento tendem a ser bastante imprevisíveis - embora sua imprevisibilidade seja previsível. Quando colocadas entre dois caminhos, tenderão sempre a escolher aquele que não conhecem antes. Essa parte da natureza caótica, quando juntada à sua predisposição para a exaltação de si em relação aos outros, possui um resultado explosivo. Muitos serial killers, estupradores, canibais e atiradores de crianças nos EUA possuem forte inclinação para esse alinhamento. Raramente se juntam a organizações, em parte porque não gostam de seguir regras ditadas por outros (preferem trabalhar sozinhos) e em parte porque não confiam em quase ninguém. O caótico mau tem forte propensão para a corrupção. Mas, diferentemente do Lawful Mau, que utiliza mais um suborno (porque ele considera que merece), o caótico mau desenvolve uma rede de captação de dinheiro ilegal e de corrupção moral nunca ligada diretamente ao estado. Traficantes que pagam dinheiro a policiais para não aplicarem a lei são um exemplo importante desse tipo. A seu ver, cada um deveria estar correndo atrás do que é seu. Importar-se com os outros é um atraso, é um obstáculo psicológico, e eles odeiam entraves (sejam morais ou não). Dessa forma, essa pessoa não consegue entender que uma pessoa que ganhe mal não deseje receber um "salário extra" maior por um detalhe que, basicamente, não irá mudar nada no longo prazo. Afinal, porque não?

O mundo continua girando, as pessoas continuam morrendo, traficando, matando, traindo. O que ele faz ou deixa de fazer não irá modificar isso - então para quê se importar com leis e regras? "Divirta-se, aproveite a vida em todos os seus limites" é um lema bastante usado por eles. E normalmente vários de seus prazeres são bastante degenerados ou envolvem o sofrimento de outrem. Por outro lado, milhares de fetos são abortados diariamente no mundo - o que importa se ele matar um bebê ou dois?

Caóticos Maus tendem a ver as leis da sociedade como uma piada. Algo como uma barreira de gravetos tentando conter uma tsunami. Vêem restrições morais/religiosas muitas vezes da mesma forma. O Ser Humano, na sua concepção, é essencialmente egoísta e instintivo, tendo pouco de melhor que um animal. Cheio de paixões e vícios que tentam controlar e, na menor distração, subjugam-nos completamente. Lutar contra essa maré é tanto improdutivo quanto pouco recompensador em termos de prazer. A castidade, por exemplo, é algo abominável - a restrição de um dos impulsos naturais mais fortes do homem. E para quê? Em nome de um ideal, de uma vida melhor no pós-morte que provavelmente nem existe? Besteira!, dizem eles. Aproveitem o prazer agora, porque amanhã já pode ser tarde demais. Possuem visões similares em relação a diversos outros vícios.

O filme "Clube da Luta" demonstra bem vários aspectos essenciais do caótico mau. Auto-destruição, suicídio, a adrenalina do momento, a luta, o sangue - isso é viver! Buscar seus sonhos, seus desejos, suas ambições - mesmo que tenha (e certamente terá) que pisar em outros para subir. O Coringa em Batman: the Dark Knight, também representa um aspecto bastante destrutivo desse alinhamento.
avatar
Burguulkodar
Descobridor dos Caminhos
Descobridor dos Caminhos

Gato Mensagens : 40
Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 30

http://cult-of-evil-deeds.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sabedoria do Mal / (2) Os Alinhamentos do Mal

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum