A espada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A espada

Mensagem  Lucrécia em Qui Ago 16, 2012 8:11 pm


Espada é um símbolo medieval, místico, bélico, mágico pela sua força visual. Arma da justiça, da luta, da força e mortal. A espada está relacionado ao homem com coragem. Símbolo dos justiceiros, da ação e da vontade. A espada significa o exterminio físico, a destruição de um obstáculo, espiritualmente significa a determinação.
Espada de São Jorge! Espada do Arcanjo Miguel! Espada de Avalon, a Espada do Rei Artur. Espada dos samurais, espada dos oficiais romanos... Estas e outras espadas representam a luta pelo Bem, ou contra o Mal. Estas e outras espadas simbolizam, ao mesmo tempo, guerra e paz; paz e guerra interna e externa.

A própria tradição hindu que está longe de ser guerreira, tem a espada como um dos seus símbolos, como nos diz o Bagavagita. E a prova da "não violência" entre os hindus, foi a vitória contra os ingleses na gloriosa marcha de Gandhi.

Nas religiões afros, a espada de São Jorge vence demandas e é eficaz para cortar todos os males dos ambientes e das pessoas. Trabalha sem ferir materialmente; seu trabalho é feito no astral superior para limpar o mundo físico sem sangue, mas definitivamente. A "espada corta".

Segundo a doutrina islâmica, no domínio social, é válido usar a espada na guerra contra os que perturbam a ordem pública e individual, pois é necessário manter esta "ordem". Mas o que será exatamente a "ordem"? Onde começa e onde termina? Quais são os critérios para avaliá-la? Geralmente quem a determina são extremistas sejam eles católicos, muçulmanos, protestantes... extremistas, eis a questão. Para os Islamitas, este aspecto do uso da espada é o menos importante, ou o menos essencial. Existe um outro aspecto em que ela simboliza a luta que o homem deve travar contra os "inimigos da luz", pois eles são também contrários à unidade e a verdade de Deus.

Símbolo guerreiro, a espada é também o símbolo da guerra santa (e não o das conquistas arianas, tal como pretendem alguns, a propósito da iconografia hindu, a menos que se trate de conquistas espirituais). Antes de mais nada, a guerra santa é uma guerra interior, e esta pode ser igualmente a significação da espada trazida pelo Cristo (Mt 10, 34). Além do mais — sob seu duplo aspecto destruidor e criador —, ela é um símbolo do verbo, da palavra.

A espada é também a luz e o relâmpago: a lâmina brilha; ela é, diziam os Cruzados, um fragmento da Cruz de Luz. A espada sagrada japonesa deriva do relâmpago. A espada do sacrificador védico é o raio de Indra (o que identifica ao vajra). Ela é, portanto, o fogo: os anjos que expulsaram Adão do Paraíso tinham espadas de fogo. Em termo de alquimia, a espada dos filósofos é o fogo do cadinho ... Do mesmo modo, a espada do Vixenu, que é uma espada chamejante, é o símbolo do conhecimento puro e da destruição da ignorância. (1)

No AT "alguém que desembainha a espada" é um homem na idade militar. Matar "ao fio da espada" significa matar à maneira da espada, isto é, sem quartel. A espada fazia do equipamento normal do guerreiro. Um grito de guerra de Israel numa certa ocasião foi "a espada de Iahweh e de Gedeão". Metaforicamente a língua caluniosa é uma espada (Sl 55,21; 57,5; 59,8; Pr 12,18; 30,14). A espada é frequentemente representada como um monstro que devora (Dt 32, 42; 2Sm 2, 26; Is 1, 20; Jr 2,30; 12,2; 46,10 +). "A espada" metaforicamente significa guerra, e é muitas vezes mandada ou tirada por Iahweh (Lv 26,6,25;

2Sm 11, 25; Jr 5, 12; 46, 16).

O emprego da espada em defesa de Jesus na sua detenção (Mt 26,51; Mc 14,47; Lc 22, 49s; Jo 18, 10s) é a ocasião de um dito, citado somente em Mt 26,52: "todos os que pegam a espada pela espada perecerão". Jesus disse que não veio trazer a paz, mas a espada (Mt 10,34), onde o contexto indica claramente que a espada significa a hostilidade provocada pela fé nele. Mt 26, 52 explicita o que implícito nos outros evangelhos a respeito da atitude de Jesus para com o uso da violência em sua defesa; ele a rejeita decisivamente. A generalização vai, porém, além de um fato particular e pode ser interpretada como nada menos do que a total recusa do uso de armas e da violência. Um apelo à violência, em último caso, não produz nada senão a destruição daquele que a ela apela. Cumpre não entender isso como um repúdio moral, mas simplesmente como uma declaração da inutilidade da violência; e os cristãos que acreditam numa violência legítima devem examinar a si mesmos para ver como poderiam conciliar sua fé com o juízo de Jesus sobre a violência. Parece que um mínimo de respeito pelas palavras do evangelho deva impedir a quem quer que seja de julgar legítimo o uso da violência para levar adiante a obra de Jesus Cristo.

É possível que Lc 22, 35-38 conserve a mesma afirmação numa forma diferente. O convite de Jesus de procurar espadas é evidentemente metafórico, uma advertência a preparar-se para a luta; e a interpretação superficial literal das palavras pelos discípulos é deixada em Lucas sem comentários.

A guerra, em tese, sempre estabeleceu a harmonia e o equilíbrio (ou a justiça) e, assim, proporcionou a unificação de certo modo dos elementos em oposição entrtre si, significando que seu fim normal é sua única razão de ser. A paz só pode existir pela submissão à vontade divina. Todas as vezes que os islamitas voltavam de uma batalha exterior, seu profeta dizia: "Voltamos de uma pequena guerra santa para uma grande guerra santa". (Guerreiros da luz) A grande guerra santa visa purificar o templo interior de cada guerreiro. A espada de luz ou flamejante! A espada "pode ser o símbolo da luz, ou o reflexo da luz do guerreiro que a impunha".

É importante lembrar que todo símbolo verdadeiro traz em si uma pluralidade de significados e significações. Estes se harmonizam, se completam, mesmo quando parece que se opõem. A espada! O poder da palavra! O poder criador e destruidor. O poder do "Verbo Divino" e o poder da palavra humana. Este símbolo é também válido para todo o conjunto das forças cósmicas, sendo a palavra mais uma significação particular, um poder a mais.

a espada é o princípio ativo dentro de nós que desponta em nossa consciência e penetra vigorosamente até as profundezas da mente inferior, guerreando contra a nossa escuridão e a nossa ignorância, revolvendo e atraindo para o campo aberto da nossa consciência as partes adormecidas, inconscientes do nosso próprio ser, expondo-as ao exame impessoal da consciência.Ela é a força primordial da vontade criadora que penetra todo o espaço consciente em todos os seres vivos.

A presença da consciência ativa, que é o símbolo da espada em forma de vontade agente é primordial para a ativação da evolução de todos os seres. A Vontade (a espada) é sucedida pela compreensão (o candelabro) e pelo equilibro da ação (a balança) que por sua vez é sucedida pelo sentimento de auto-sacrifício e a oferta de si mesmo (a cruz) e pela sabedoria e conhecimento das leis da natureza (o cálice), o amor materno e instintivo da natureza criadora de todas as formas (a esfera) e por fim, o poder gerador e transformador de toda a natureza, o fogo (a verga).

No Tarot a espada representa o elemento ar e tem as seguines aspectações:

• Pensamento, inteligência, trocas e intercâmbio. Fusão, cooperação dos opostos, ação penetrante do Verbo.
• Maturidade e equilíbrio.
• Racional, teórico, filosófico, intelectual.
• Esforço, dificuldades, energia para a renovação.
• Arma que desenha uma cruz e recorda a união fecunda
O símbolo de espadas no baralho comum.
dos princípios masculino e feminino. A espada simboliza também uma ação penetrante como a do Verbo ou do Filho.
• No plano a identidade individual significa maturidade e equilíbrio.
• Socialmente representaria os militares e os guerreiros; policiais e fiscais; toda atividade que toma das armas para manter uma ordem
ou modificá-la. Relaciona-se ao poder apoiado pela força.
• Corresponde ao cavaleiro, entre as figuras do baralho.
• São os silfos e os gigantes, entre os espíritos elementares.
Aspecto masculino de Espadas: o Adolescente (Átis, Adônis, Narciso).
Lado luminoso: o Intelectual. Espírito crítico. Tático, móvel, vivo, bom passatempo, perspicaz.
Lado sombrio: o Pretensioso. O eterno adolescente. Frio, cruel, sem consideração, cínico.
Aspecto feminino de Espadas: Musas Inspiradoras (a Noiva do vento, as Sereias, a Estrela de cinema).
Triângulo com vértice para cima, cortado ao meio por uma linha: símbolo do elemento Ar.
Lado luminoso: a Sacerdotisa (“prostituta” do templo), a Mulher independente, a Musa, a Esteticista, a Intelectual, encantadora, distante.
Lado sombrio: a prostituta das ruas, a Mulher calculista, fria, impiedosa, cínica, histérica.



_________________
Mas, se ergues da justiça a clava forte,verás que um filho teu não foge a luta.Nem teme quem te adora, a própria morte, Terra adorada.
avatar
Lucrécia
Administrador
Administrador

Dragão Mensagens : 655
Data de inscrição : 30/10/2011
Idade : 29

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A espada

Mensagem  Convidad em Dom Ago 26, 2012 9:36 am

Lucrécia escreveu:

Espada é um símbolo medieval, místico, bélico, mágico pela sua força visual. Arma da justiça, da luta, da força e mortal. A espada está relacionado ao homem com coragem. Símbolo dos justiceiros, da ação e da vontade. A espada significa o exterminio físico, a destruição de um obstáculo, espiritualmente significa a determinação.
Espada de São Jorge! Espada do Arcanjo Miguel! Espada de Avalon, a Espada do Rei Artur. Espada dos samurais, espada dos oficiais romanos... Estas e outras espadas representam a luta pelo Bem, ou contra o Mal. Estas e outras espadas simbolizam, ao mesmo tempo, guerra e paz; paz e guerra interna e externa.

A própria tradição hindu que está longe de ser guerreira, tem a espada como um dos seus símbolos, como nos diz o Bagavagita. E a prova da "não violência" entre os hindus, foi a vitória contra os ingleses na gloriosa marcha de Gandhi.

Nas religiões afros, a espada de São Jorge vence demandas e é eficaz para cortar todos os males dos ambientes e das pessoas. Trabalha sem ferir materialmente; seu trabalho é feito no astral superior para limpar o mundo físico sem sangue, mas definitivamente. A "espada corta".

Segundo a doutrina islâmica, no domínio social, é válido usar a espada na guerra contra os que perturbam a ordem pública e individual, pois é necessário manter esta "ordem". Mas o que será exatamente a "ordem"? Onde começa e onde termina? Quais são os critérios para avaliá-la? Geralmente quem a determina são extremistas sejam eles católicos, muçulmanos, protestantes... extremistas, eis a questão. Para os Islamitas, este aspecto do uso da espada é o menos importante, ou o menos essencial. Existe um outro aspecto em que ela simboliza a luta que o homem deve travar contra os "inimigos da luz", pois eles são também contrários à unidade e a verdade de Deus.

Símbolo guerreiro, a espada é também o símbolo da guerra santa (e não o das conquistas arianas, tal como pretendem alguns, a propósito da iconografia hindu, a menos que se trate de conquistas espirituais). Antes de mais nada, a guerra santa é uma guerra interior, e esta pode ser igualmente a significação da espada trazida pelo Cristo (Mt 10, 34). Além do mais — sob seu duplo aspecto destruidor e criador —, ela é um símbolo do verbo, da palavra.

A espada é também a luz e o relâmpago: a lâmina brilha; ela é, diziam os Cruzados, um fragmento da Cruz de Luz. A espada sagrada japonesa deriva do relâmpago. A espada do sacrificador védico é o raio de Indra (o que identifica ao vajra). Ela é, portanto, o fogo: os anjos que expulsaram Adão do Paraíso tinham espadas de fogo. Em termo de alquimia, a espada dos filósofos é o fogo do cadinho ... Do mesmo modo, a espada do Vixenu, que é uma espada chamejante, é o símbolo do conhecimento puro e da destruição da ignorância. (1)

No AT "alguém que desembainha a espada" é um homem na idade militar. Matar "ao fio da espada" significa matar à maneira da espada, isto é, sem quartel. A espada fazia do equipamento normal do guerreiro. Um grito de guerra de Israel numa certa ocasião foi "a espada de Iahweh e de Gedeão". Metaforicamente a língua caluniosa é uma espada (Sl 55,21; 57,5; 59,8; Pr 12,18; 30,14). A espada é frequentemente representada como um monstro que devora (Dt 32, 42; 2Sm 2, 26; Is 1, 20; Jr 2,30; 12,2; 46,10 +). "A espada" metaforicamente significa guerra, e é muitas vezes mandada ou tirada por Iahweh (Lv 26,6,25;

2Sm 11, 25; Jr 5, 12; 46, 16).

O emprego da espada em defesa de Jesus na sua detenção (Mt 26,51; Mc 14,47; Lc 22, 49s; Jo 18, 10s) é a ocasião de um dito, citado somente em Mt 26,52: "todos os que pegam a espada pela espada perecerão". Jesus disse que não veio trazer a paz, mas a espada (Mt 10,34), onde o contexto indica claramente que a espada significa a hostilidade provocada pela fé nele. Mt 26, 52 explicita o que implícito nos outros evangelhos a respeito da atitude de Jesus para com o uso da violência em sua defesa; ele a rejeita decisivamente. A generalização vai, porém, além de um fato particular e pode ser interpretada como nada menos do que a total recusa do uso de armas e da violência. Um apelo à violência, em último caso, não produz nada senão a destruição daquele que a ela apela. Cumpre não entender isso como um repúdio moral, mas simplesmente como uma declaração da inutilidade da violência; e os cristãos que acreditam numa violência legítima devem examinar a si mesmos para ver como poderiam conciliar sua fé com o juízo de Jesus sobre a violência. Parece que um mínimo de respeito pelas palavras do evangelho deva impedir a quem quer que seja de julgar legítimo o uso da violência para levar adiante a obra de Jesus Cristo.

É possível que Lc 22, 35-38 conserve a mesma afirmação numa forma diferente. O convite de Jesus de procurar espadas é evidentemente metafórico, uma advertência a preparar-se para a luta; e a interpretação superficial literal das palavras pelos discípulos é deixada em Lucas sem comentários.

A guerra, em tese, sempre estabeleceu a harmonia e o equilíbrio (ou a justiça) e, assim, proporcionou a unificação de certo modo dos elementos em oposição entrtre si, significando que seu fim normal é sua única razão de ser. A paz só pode existir pela submissão à vontade divina. Todas as vezes que os islamitas voltavam de uma batalha exterior, seu profeta dizia: "Voltamos de uma pequena guerra santa para uma grande guerra santa". (Guerreiros da luz) A grande guerra santa visa purificar o templo interior de cada guerreiro. A espada de luz ou flamejante! A espada "pode ser o símbolo da luz, ou o reflexo da luz do guerreiro que a impunha".

É importante lembrar que todo símbolo verdadeiro traz em si uma pluralidade de significados e significações. Estes se harmonizam, se completam, mesmo quando parece que se opõem. A espada! O poder da palavra! O poder criador e destruidor. O poder do "Verbo Divino" e o poder da palavra humana. Este símbolo é também válido para todo o conjunto das forças cósmicas, sendo a palavra mais uma significação particular, um poder a mais.

a espada é o princípio ativo dentro de nós que desponta em nossa consciência e penetra vigorosamente até as profundezas da mente inferior, guerreando contra a nossa escuridão e a nossa ignorância, revolvendo e atraindo para o campo aberto da nossa consciência as partes adormecidas, inconscientes do nosso próprio ser, expondo-as ao exame impessoal da consciência.Ela é a força primordial da vontade criadora que penetra todo o espaço consciente em todos os seres vivos.

A presença da consciência ativa, que é o símbolo da espada em forma de vontade agente é primordial para a ativação da evolução de todos os seres. A Vontade (a espada) é sucedida pela compreensão (o candelabro) e pelo equilibro da ação (a balança) que por sua vez é sucedida pelo sentimento de auto-sacrifício e a oferta de si mesmo (a cruz) e pela sabedoria e conhecimento das leis da natureza (o cálice), o amor materno e instintivo da natureza criadora de todas as formas (a esfera) e por fim, o poder gerador e transformador de toda a natureza, o fogo (a verga).

No Tarot a espada representa o elemento ar e tem as seguines aspectações:

• Pensamento, inteligência, trocas e intercâmbio. Fusão, cooperação dos opostos, ação penetrante do Verbo.
• Maturidade e equilíbrio.
• Racional, teórico, filosófico, intelectual.
• Esforço, dificuldades, energia para a renovação.
• Arma que desenha uma cruz e recorda a união fecunda
O símbolo de espadas no baralho comum.
dos princípios masculino e feminino. A espada simboliza também uma ação penetrante como a do Verbo ou do Filho.
• No plano a identidade individual significa maturidade e equilíbrio.
• Socialmente representaria os militares e os guerreiros; policiais e fiscais; toda atividade que toma das armas para manter uma ordem
ou modificá-la. Relaciona-se ao poder apoiado pela força.
• Corresponde ao cavaleiro, entre as figuras do baralho.
• São os silfos e os gigantes, entre os espíritos elementares.
Aspecto masculino de Espadas: o Adolescente (Átis, Adônis, Narciso).
Lado luminoso: o Intelectual. Espírito crítico. Tático, móvel, vivo, bom passatempo, perspicaz.
Lado sombrio: o Pretensioso. O eterno adolescente. Frio, cruel, sem consideração, cínico.
Aspecto feminino de Espadas: Musas Inspiradoras (a Noiva do vento, as Sereias, a Estrela de cinema).
Triângulo com vértice para cima, cortado ao meio por uma linha: símbolo do elemento Ar.
Lado luminoso: a Sacerdotisa (“prostituta” do templo), a Mulher independente, a Musa, a Esteticista, a Intelectual, encantadora, distante.
Lado sombrio: a prostituta das ruas, a Mulher calculista, fria, impiedosa, cínica, histérica.




Demais, curti, bem explicadinho rsrsrs Show Lucrecia rsrsrs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A espada

Mensagem  Andarilho do Horizonte em Dom Ago 26, 2012 12:49 pm

Ótimo tópico, esperando agora a Vara (isso pega mal, mas o povo entende xD), o Disco e a Taça. rs
avatar
Andarilho do Horizonte
Magus

Mensagens : 217
Data de inscrição : 07/12/2011

http://www.reflexosdohorizonte.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A espada

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum