O Conceito da Sombra de Satã:

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Conceito da Sombra de Satã:

Mensagem  Lord Drackul em Dom Abr 01, 2012 8:04 pm

Muito é dito sobre a real natureza da existência de Satã em debates de satanistas, cada um defendendo suas teorias, numa tentativa desenfreada de alimentar seu ego, mostrando sua "razão" aos outros. Entretando, agora pretendo explicar da maneira mais simplista do mundo a existência do nosso famoso Opositor através de três afirmações básicas:

1° Satã é real

2° Não importa se você acredita nele ou não, isso não muda esse fato. Sabemos que o Universo é real, mesmo que você acredite que tudo não passa de uma ilusão, isso não mudará esse fato.

3° O conceito do que Satã representa é o que varia. Anton Szandor LaVey, com sua Bíblia Satânica, nos deu uma ideia moderna do que esse ser representa. No ponto de vista satânico-laveyano, Satã é um arquétipo da Natureza Humana, é a Chama Negra que está presente em cada um de nós, é o nome dado para simbolizar a parte obscura (não por ser má, mas por estar oculta porque NÓS a ocultamos e a ignoramos) de nosso Self.


Partindo desse último conceito, vemos Satã como um símbolo da "Sombra". Mas o que seria essa Sombra?

No conceito da psicanálise jungiana, esse seria o lado criativo e pouco explorado da Consciência, ele está sempre lá e, quando ignoramos esse lado (personificado como Satã), ele tende a se tornar hostil e, posso dizer sem medo de errar, nosso inimigo. Se o aceitamos como parte de nós, temos uma longa tarefa pela a frente. Porque? Porque o lado "luminoso" nós já conhecemos como a palma de nossas mãos, por causa das religiões divinas que nos impõe apenas esse lado, nos impedindo de conhecer o lado inexplorado (sombrio) sob ameaças de um "Inferno de fogo" ou o que quer que seja.

Basicamente, no Satanismo instituído por LaVey, Satã é usado como um símbolo daquilo que há de mais oculto no Homem, pois foi ele mesmo que o ocultou. Todos os seus desejos, a sua vontade e todos os chamados "sete pecados" que, sob a perspectiva satânica, são sete virtudes que levam à plena satisfação física e emocional e que são naturais para qualquer animal, com excessão do humano, que se tornou um ser anti-natural e domesticado.


Satã e demônios como partes da psique:

Nesse ponto de vista, todos os deuses adorados na Antiguidade foram baseados em partes de nossas próprias mentes e "exteriorizados" na forma de seres reais, por seus adoradores. Sob esse mesmo ponto de vista, alguns satanistas crêem que eles não são somente seres criados por nossos cérebros carnais. Ora, até mesmo durante um ritual grupal satânico, entidades infernais são convocadas pelos os presentes como "arquétipos da Sombra" e, em muitos casos, são adquiridos os resultados desejados. Porque? Provavelmente, a energia gasta no ritual e mais as estruturas psíquicas exteriorizadas na forma de entidades demoníacas, deuses das trevas, etc, deu suporte a uma egrégora e esses seres passaram a existir num outro nível dimensional, o mesmo acontecendo com os deuses antigos, mas isso é papo pra outro post.

Se os 72 daemons da Goetia, por exemplo, são partes de nossa psique exteriorizadas durante o ritual de evocação, então há muitas formas de entrar em sintonia com essas forças e "programá-las" para obter o efeito desejado, sem necessariamente exteriorizá-las, apenas entrando num real contato com elas e as programando em sua própria mente.

Claro, esse último conceito não pertence, necessariamente, ao que LaVey ensinou quando era vivo, é só uma teoria plausível.


Bem, é isso, espero que meu texto não tenha saído tão ruim como eu achei que saiu. rsrs...

Até. ^^

Lord Drackul
Descobridor dos Caminhos
Descobridor dos Caminhos

Mensagens : 37
Data de inscrição : 21/01/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Conceito da Sombra de Satã:

Mensagem  Lucrécia em Ter Abr 03, 2012 12:52 pm

Será que só eu vejo Satã como a Sombra (conceito de Jung) de Deus? '-'

_________________
Mas, se ergues da justiça a clava forte,verás que um filho teu não foge a luta.Nem teme quem te adora, a própria morte, Terra adorada.
avatar
Lucrécia
Administrador
Administrador

Dragão Mensagens : 655
Data de inscrição : 30/10/2011
Idade : 29

Voltar ao Topo Ir em baixo

Correções

Mensagem  Nimrod Alexander em Sex Abr 06, 2012 12:24 am

Mal, mas seu conceito tá beeeeeeeeeeem errado, começando, Carl gustav Jung tem a pisologia análitica, psicanálise não tem nada haver, Jung e o Freud se separaram devido ao conceito de arquétipo, logo se vc fala de arquétipo você não pode falar de psicanálise, sendo que a psicanálise é de Freud, logo sua primeira frase está errada, sombra o lado criativo e pouco explorado? sinto muito mas por isso percebe-se que você não domina psicologia nem um pouco, a sombra é o lado excluido da mente pelo próprio ser, como algo violento, anti-moral e algumas coisas que precisam ser excluídas devido as exigências da sociedade atual, logo essa sombra, é sua inimiga natural, guando uma sombra é sofrida uma tentativa de excluir ela se separa da sua personalidade levemente e se instala no interior da sua mente, na personalidade nada pode ser excluído, apenas escondido, os instintos nunca mudam num ser, e essa sombra as vezes pode ser divididas e até várias ganharem personalidade própria, mas entretanto mesmo com o passar dos séculos possa ser que vc nunca entre em contato com essa outra personalidade. Não considero os pecados capitais como virtudes, se você é dominado pela carne e desejos você é um brinquedinho de qualquer espíritinho mínimo e idiota. Mas o conceito básico sobre arquétipos de sombra... Caso você exteriorize sua própria sombra, ela perde o poder, guando mais uma sombra é consciente mais ela perde o poder sobre a personalidade, logo mais ela fica fraca e volta para a personalidade original em partes, e em sonhos as sombras se apresentam como o que mais odiamos, o que não ocorre com a maioria dos daemons que tem como habilidades o amor, esses são belos, logo que se você exteriorizasse exatamente suas sombras elas "morreriam" e voltariam pra sua personalidade original, e ficariam fracas e sem utilidade.
Agora com o termino.... esse texto saiu ruim como você esperava mesmo.... como eu disse, se fosse com base em ocultismo n têm o que discutir, mas tem bases psicológicas, e as suas são bem erradas.
bjs ^^
avatar
Nimrod Alexander
Moderador

Cavalo Mensagens : 212
Data de inscrição : 08/11/2011
Idade : 27
Localização : João Pessoa - Pb

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Conceito da Sombra de Satã:

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Ter Maio 08, 2012 7:38 pm

Lucrécia escreveu:Será que só eu vejo Satã como a Sombra (conceito de Jung) de Deus? '-'

É bem por aí. Por mais que tentem separar, é a teoria que mais faz sentido a meu ver. Se analisarmos as origens de IHWH e de HASHAITAN, no fim muito se confunde na bíblia (livro que narra na verdade a disputa entre esses "dois" protagonistas) os atos do Demiurgo e de seu arqui-inimigo.
Ou seja, analisando pela bíblia Judaico-Cristã, IHWH é um sujeito com altos transtornos bipolares e uma dupla personalidade que ele luta todo o tempo para entender e expurgar de si.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 97
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Conceito da Sombra de Satã:

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum