Como se defender dos ataques energéticos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Como se defender dos ataques energéticos

Mensagem  sanzo em Ter Mar 06, 2012 3:21 pm

Retirei esse texto de algum hd virtual... Essa prática me lembrou muito as ideias do Waldo Vieira:



Se pudéssemos viver em condições de isolamento ideal, contemplativo,
convivendo apenas com a natureza, com as pessoas que gostamos e
confiamos seria, de fato, muito fácil manter nossa integridade
holochacral ou energética (holochacra =corpo energético =conjunto
de todos os chacras). Imagine a vida tranqüila no campo, deixando a
Mãe Natureza cuidar de tudo. Da mesma forma como ela cuida do verde e
dos animais, por que não haveria de cuidar também do homem, seu filho
mais ilustre? E as energias? Como são boas as energias da natureza,
terapêuticas, revitalizadoras!

Talvez seja por este motivo que determinadas seitas místicas e ordens
religiosas preferiram se isolar de tudo e de todos, trancando-se em
comunidades fechadas, conventos e monastérios, separadas do resto do
mundo no topo de alguma montanha inacessível. Em alguns casos, os
praticantes desse tipo de isolamento nem mesmo se encontram uns com
os outros, vivendo na clausura, tamanho é o medo de haver qualquer
interação energética entre eles, mesmo que positiva. A desculpa é a
busca de uma santidade, de uma separação maior. Esperam eles estar
caminhando ao encontro da luz interior, de uma aproximação com o Todo
Poderoso, ou seja, da evolução espiritual.

Entretanto, esses tipos de pessoas fogem de um inter-relacionamento
pessoal maior, fundamental para qualquer ser humano enquanto animal
social. Esquecem-se que a riqueza de situações oferecidas pelo dia-a-
dia numa megalópole - onde há um forçoso encontro com um grande
número de pessoas dotadas de todos os tipos de personalidade
possíveis e imagináveis, com milhares de qualidades conscienciais e
seus correspondentes defeitos - agiliza em muito o processo evolutivo
da consciência. É aí que surgem os conflitos de interesse: as pessoas
são forçadas a aprender a conviver com a diversidade consciencial
característica da espécie humana, com todos os seus defeitos,
qualidades, lados positivos e negativos, e a tirar o melhor proveito
evolutivo de cada situação adversa, mantendo sua integridade física,
psíquica e energética.

É muito mais fácil evoluir no contrafluxo, encarando as dificuldades
de frente e aprendendo a se defender energeticamente dos mais
variados encontros com as mais diversas pessoas. O processo se
desenvolve à semelhança do funcionamento do nosso sistema
imunológico: quanto maior for o contato que tivermos com as mais
diferentes bactérias, mais fortes serãos as nossas defesas orgânicas.
Quem evolui mais rápido: o monge que vive isolado numa vida
contemplativa, previsível, rotineira, sem maiores desafios dentro de
um monastério, ou o homem autoconsciente que enfrenta as
imprevisíveis situações físicas e energéticas, em casa, no trabalho,
no shopping, no ônibus, esforçando-se para manter sua integridade
física, mental, moral, psicológica e energética? Qual deles possui
mais desenvoltura para resolver os problemas do dia-a-dia?

O que se deve ter em vista é que dificilmente conseguimos manter o
nosso status quo energético nos encontros interconscien ciais. Tem
sempre alguém recebendo (consciente ou não) e alguém doando
(consciente ou não) energias conscienciais (nosso cartão de visita).
A tendência é sempre pelo equilíbrio; quem tem mais doa, quem tem
menos recebe. Quando o indivíduo adquire lucidez para o processo
energético, passa a estudar e praticar determinadas técnicas que lhe
permitirão um maior controle do procedimento, evitando, assim, a
inoportuna perda de energias pessoais, bem como a entrada de outras
energias que ele venha a considerar como nocivas para si próprio.

Envolvendo o nosso corpo energético, temos a aura, que é um invólucro
vaporoso e luminoso; uma forma ovóide de energia que se contrai ou
dilata conforme as circunstâncias e emoções. As auras humanas
interagem umas com as outras, tanto do ponto de vista positivo quanto
negativo, criando atrações, repulsões, acoplamentos, fazendo com que
as pessoas atuem na condição de receptoras ou doadoras de energias
pessoais. A aura tem mais ou menos dois metros de diâmetro, distância
a partir da qual começam as interações energéticas. Isto não quer
dizer que você agora passe a andar com um bastão, evitando que as
pessoas se aproximem muito.

Como seria dentro do ônibus? Na escola? No ambiente de trabalho? No
teatro? No cinema? No estádio de futebol? No comício político? Em
qualquer lugar onde há um obrigatório ajuntamento de pessoas? O que
ocorre nesses casos é o que chamamos de acoplamento áurico, que pode
ser fisiológico - quando se dá entre pessoas amigas, casal
apaixonado, galinha-pintinhos, gêmeos univitelinos, gestante-feto,
cavalo-cavaleiro, mãe-filho, médico-paciente, professor-aluno,
vendedor-freguês, psicólogo-paciente - ou patológico - quando ocorre
entre grupos de enfermos; histerias grupais, coletivas; multidão em
linchamento/quebra-quebra; pessoas amotinadas (navio, comícios); dupla
assediado-assediador. O acoplamento também pode ocorrer através de uma
consciência extrafísica (positiva ou não) que se aproxime da aura da
pessoa.

Isto acontece em virtude da afinização de pensamentos, sentimentos,
energias. Um exemplo de caso negativo, é o assediador extrafísico
alcoólatra ou fumante inveterado, que provavelmente morreu de câncer
ou cirrose hepática, que acopla pela primeira vez em determinada
pessoa ainda viva, porém viciada em álcool e tabagista, quando esta
toma uma dose daquela cachaça purinha ou acende um cigarro ou
baseado. Depois, passa a acoplar no infeliz sempre que estiver com
vontade de sentir o gostinho da cachaça ou o sabor do alcatrão, ou
ainda a lombra da maconha, induzindo-o a beber e fumar mais. Isto
significa um círculo vicioso, assediado-assediador, cada um em sua
própria dimensão. Um exemplo de caso positivo, é o terapeuta
acupunturista que recebe, consciente ou não, o acoplamento de uma
consciência extrafísica com larga experiência em medicina oriental
sempre que trata determinado paciente.

Quando o acoplamento ocorre em número superior a três pessoas, tende
a ser negativo, pois o homem perde a sua individualidade, a
capacidade de raciocinar, a escolha moral, em virtude da intoxicação
energética do grupo, tornando-o sujeito a crises, ataques súbitos e
violentos de ira, entusiasmo, violência, pânico. Embriagado sem ter
tomado qualquer bebida alcoólica.

Existem também os vampiros energéticos. Pessoas portadoras de uma
patologia do corpo energético que impede a retenção de energias
conscienciais, de forma que estão sempre carentes, sempre
necessitando absorver mais. São verdadeiros buracos negros
energéticos. Certamente, todos já tivemos oportunidade de entrar
em contato com pessoas assim. É o conhecido desmancha-rodas, aquele
sujeito que quando se aproxima todos se afastam numa reação defensiva
instintiva, ou então aquele outro que quando começa a falar dá sono
nos ouvintes à proporção que ele fica cada vez mais ativo e alerta.
Ele nunca passa despercebido. Todos sabem quem são os vampiros
energéticos nos círculos que freqüentam, até mesmo os animais se
afastam. Não existe heterocura para o vampirismo energético. É
necessário que a pessoa se autoconscientize de sua condição para, a
partir daí, buscar a autocura através da satisfação de suas carências
afetivas e sexuais, compensando seus chacras e reequilibrando o corpo
energético.
Técnicas bioenergéticas

Para mantermos a integridade energética independente da situacão em
que nos encontramos, é necessário a utilização de quatro manobras
básicas, mas não necessariamente nesta ordem:

- Absorção de energias: É o ato através do qual a pessoa absorve pela
força da vontade energias imanentes (cósmica), energias da natureza
(florestas, rios, oceanos, árvores, pedras, montanhas, flores ),
energias de outras pessoas e energias telúricas (do planeta Terra).
Essa absorção é feita através dos chacras que compõem o corpo
energético. Outra forma de absorver energias é através da respiração -
prana -, e a este respeito os yogues possuem técnicas avançadíssimas
que valem a pena ser estudadas. Também temos a absorção através da
alimentação. Todos os alimentos possuem energia, uns mais densos,
outros menos. O pesquisador deve procurar se alimentar de acordo com
as necessidades e o consumo energético do seu corpo. Para um grande
número de pessoas, o consumo de carne vermelha é essencial para
reabastecer o corpo com as energias mais densas do animal, já outros
não sentem tanta falta assim, dando-se por satisfeitos com uma dieta
alternativa. Podemos absorver energias telúricas através do simples
ato de caminhar descalços sobre a superfície (solo) do planeta; neste
caso, o que funciona são os chacras plantares (situados na sola de
cada pé).

Todas as noites, depois que dormimos, nosso corpo astral afasta-se do
físico e absorve energias cósmicas através dos chacras,
principalmente pelo esplênico chacra, sendo esta a quinta forma de
absorção de energias depois da alimentação, da respiração, da
absorção de energias por vontade própria e do sono natural. O sono
permite duas formas de absorção de energias: uma menor, quando o
corpo astral se desloca, porém continua muito perto do físico; e outra
maior, quando ocorre grande distanciamento entre esses dois veículos
de manifestação do ego, numa experiência fora do corpo (EFC). A
reposição de energias é responsável em muitos casos pela recuperação
da saúde física e mental do praticante.

- Circulação de energias: Trata-se de controlar conscientemente o
fluxo e a direção das energias dentro de você mesmo, da cabeça para
os pés, passando pelo pescoço, tórax, braços, mãos, abdômen, quadril,
pernas, pés e vice-versa. A velocidade, duração e intensidade devem
variar de acordo com a vontade do praticante. Como benefícios,
podemos citar a aquisição de uma autoconfiança maior no uso de suas
próprias energias conscienciais, aumentando a sensibilidade do
praticante, de forma que tenha meios de identificar com maior
precisão as energias externas que lhe forem dirigidas. O ato de
circular as energias depois de uma refeição facilita também o
processo digestivo, previne minidoenças, pequenos distúrbios
orgânicos e indisposições.

Deve ser praticada da seguinte forma: primeiro, o praticante se
coloca na posição de pé, com os braços estendidos ao longo do corpo e
os pés ligeiramente separados um do outro. Utilizando tão somente a
força da vontade, dirija o fluxo de energias da cabeça para os pés,
procurando sentir a energia passando pelo corpo e atingindo os
membros, tanto superiores quanto inferiores. Se na primeira vez a
pessoa não sentir nada, não deve se preocupar, pois, como foi dito
acima, é a prática que trará a sensibilidade energética. Depois,
redirecione o fluxo das energias no sentido inverso, dos pés para a
cabeça. Repita a manobra umas 20 vezes, depois vá aos poucos
aumentando a velocidade de circulação. É bem possível que o
praticante, durante um trabalho de circulação de energias venha a
sentir bloqueio em determinados membros, impossibilitando o fluxo.
Neste caso, ele deve forçar a passagem das energias com vontade
redobrada até conseguir.

O bloqueio que impossibilita a passagem em determinado membro ou até
mesmo a circulação por todo o corpo pode ser o prenúncio de algum
tipo de doença que já atingiu o corpo energético e que, se não for
eliminada através da circulação de energias, em breve atingirá o
corpo físico. Daí se conclui que o processo de circulacão de energias
tem finalidade também preventiva. O procedimento deve ser repetido
várias vezes por dia, nos mais diversos ambientes, sem qualquer tipo
de problema, uma vez que não envolve o uso de qualquer músculo do
corpo humano, mas apenas e tão somente a vontade.

- Circuito fechado de energias: É a circulação de energias elevada a
uma velocidade intensíssima, a tal ponto que não mais se pode
distinguir a direção do fluxo, tornando-se tudo uma só e grande
vibração energética que forma um poderoso campo de energia. Isto
esteriliza o ambiente, impede a entrada e saída de energias internas
e gera um profundo bem-estar. Para completar o sistema de autodefesa,
o praticante, ao mesmo tempo em que instala o circuito fechado,
produz uma bolha energética ao seu redor, que funcionará como escudo.

- Exteriorização de energias: É através da vontade que o praticante
lança para fora de si as energias pessoais temporariamente guardadas
dentro dos seus veículos de manifestação do ego, ou que estão
transitando através dele. O procedimento pode se dar tanto aqui na
dimensão física, com o praticante acordado e alerta, quanto na
dimensão extrafísica, durante uma experiência fora do corpo. Pode ser
feita com finalidades assistenciais, no caso de o praticante
exteriorizar energias para um enfermo, visando sua recuperação.
Também é utilizada no caso de enfrentamentos entre pessoas nesta
dimensão, quando alguém exterioriza suas energias, expelindo-as ao
ponto de deixar as pessoas alvo em cheque ou sem o controle da
situação.

Agora, como técnica de auto-higiene física-extrafísica, pode ser
produzida a qualquer momento e em qualquer circunstância necessária,
embora seja melhor praticar em um ambiente isolado, para alijar de si
energias consideradas nocivas e prejudiciais ao seu bem-estar. O
processo também pode se dar através das mãos (imposição de mãos), nos
casos de exteriorização em caráter assistencial, e em outros requer a
movimentação dos braços para mover as energias estagnadas do
ambiente. Podem ocorrer sensações de formigamento, adormecimento e,
entre outros, pequenos choques elétricos.

Concluindo, a falta de controle do processo energético pode causar
bloqueios, descompen-sações, distúrbios e doenças em qualquer pessoa
despreparada e vulnerável, inclusive eu mesmo e você também. O
circuito fechado é o recurso defensivo primário, insubstituível que
dispomos para defesa energética. O domínio do processo energético
pode se dar, inclusive, de forma intuitiva. Existem pessoas que
instalam intuitivamente o circuito fechado de energias quando estão
lidando com situações críticas, antes e durante o recebimento de
telefonemas importantes, encontro com pessoas-chave, etc. Mas esse
controle inconsciente não se compara a aquisição de autoconsciência a
nível bioenergético, com o emprego correto, lúcido e dentro de um
padrão de moral e ética universal das técnicas bioenergéticas.

Autor desconhecido.

avatar
sanzo
Iniciado na Arte
Iniciado na Arte

Mensagens : 48
Data de inscrição : 09/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como se defender dos ataques energéticos

Mensagem  Dirge em Ter Mar 06, 2012 5:41 pm

Muito bom topico Sanzo. Da uma boa compilada no assunto. Smile

_________________
''Aquele que é corajoso e paciente o suficiente para exergar, na escuridão, toda a sua vida, será o primeiro a encontrar um raio de Luz.'' Metrô 2033 (livro)

''As respostas para os maiores misterios da humanidade estão dentro de cada ser vivente.''
avatar
Dirge
Moderador

Rato Mensagens : 358
Data de inscrição : 03/11/2011
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como se defender dos ataques energéticos

Mensagem  Convidad em Ter Maio 15, 2012 4:39 pm

acredito que a forma mais pratica, eh com ordens mentais para q sua energia tome forma e faca o q precisa fazer


desenhe um boneco, bota teu nome completo

pegue uma caneta, fique riscando fortemente em volta do boneco enquanto repete.

estou protegido de todo ataque magico e tudo que veio volta para quem mandou


ou se preferir, sentar em lotus meditar, e mentalizar fortemente uma barreira de fogo a seu redor, sentirá isso , logo esta funcionando, nao esquecer de ordenar que a barreira fique por pelo menos 8 horas, hehehe para nao cansar

até

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como se defender dos ataques energéticos

Mensagem  Richard Wizard em Ter Ago 28, 2012 11:49 am

Bom Post parceiro! Então, geralmente faço dessa forma como o Ocult disse, a do fogo. Ou então tomo um belo banho de ervas, para que a minha energia fique limpa e clara, depois medito pra ''acordar'', mas isso é pessoal, é claro. Twisted Evil
avatar
Richard Wizard
Moderador

Mensagens : 127
Data de inscrição : 16/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como se defender dos ataques energéticos

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum