Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Seg Nov 28, 2011 1:14 am

O nome do tópico é auto explicativo. Nele serão citados dados e simbologias dos instrumentos relacionados as Clavículas de Salomão e ao universo do sistema goético de evocação. Aqui serão citadas evocações,peças chave e equipamentos necessários para a realização de um ritual pelo sistema citado. Sem mais enrolação,vamos ao tópico.

Sigam pela Via Sinistrae!



O triângulo da Arte:

Um dos componentes essenciais a qualquer evocação. Rezam as lendas que era através do segredo deste triângulo que salomão comandava os espíritos a lhe obedecerem e fazerem a sua vontade. Bom,talvez Salomão conseguisse,mas atualmente sabemos que apenas isto não basta para COMANDAR os espírito,mas é um simbolo que o "aprisiona" durante a evocação,impedindo que ele retorne para seu plano de origem,e impedindo que ele expanda sua área de atuação (ou sua energia) para influenciar outros locais do templo.
Ele não é um instrumento opcional se você quer evocar um espírito. Pode ser desenhado no chão com uma pemba,traçado em papel e recortado,traçado com fita,enfim... o importante é que respeite as palavras,o círculo negro no centro e ocupe a posição correta em relação ao magista. Ele deve ser colocado a dois pés de distância com a ponta superior voltada para a direção cujo espírito (goético,elemental ou outro) deverá aparecer,de acordo com a energia elemental que o rege.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Os nomes no triângulo são:

-ANAPHAXETON: Muitas fontes citam esta palavra como significando "Grande Deus de toda hoste celestial". Fontes mais confiáveis vão um pouco além.
A palavra pode ser uma corruptela do Grego bíblico ANAPHEXION,onde ANA = "através" e "PHEXION" = luz,clareza,tornar claro ou ANAPHENETON = "através da manifestação". ANAPHAINETON poderia ser também a palavra original,dita por um grego a um latino,ocorrendo então troca de fonemas. A palavra poderia significar "acender fogo".

-PRIMEUMATON: Segundo as fontes básicas,"Primeiro e Ultimo". Segundo pesquisas: Corruptela de duas possíveis palavras,Primoimaiton ou Prinoimaiton. De raízes gregas,com "Oimaton" significando "Pensar" e "Primus" de raíz latina "primeiro". O que leva ao real significado da palavra "Pelo primeiro pensamento" ou "antes de pensar".

-TETRAGAMMATON: "τετραγράμματον". Esta palavra foi a única cujas fontes bateram com as comumente encontradas. "O inefável nome de IHWH". Em grego aparentemente IHWH era grafado como Tetragammaton.

-MICHAEL: Ao redor do círculo. É o anjo do fogo,o elemento da manifestação,e também Arcanjo guerreiro. Sua invocação pelo seu nome supostamente impediria ações violentas dos espíritos para fora do triângulo,contendo a energia. Ou por ser arcanjo do elemento da manifestação,ao combinar-se com os outros elementos,geraria o canal de comunicação com a entidade,abrindo as portas do templo para o astral.

Segundo alguns autores como Lon Millo Duquette,as inscrições no triângulo são totalmente de acordo com a crença do magista. Então,ele as alterou a seu bel-prazer,resultando em um triângulo totalmente voltado a Thelema,utilizando sua simbologia e filosofia. Resultando nisso:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Eu pessoalmente não aconselho a alterar sistemas mágikos antigos. Mas cada um é cada um e eu não me responsabilizo por falhas ou desastres. Há ainda alterações feitas pelos Satanistas Tradicionais,como Michael W. Ford em seu livro (recém lançado no brasil) "Goétia Luciferiana":

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Nele o nome do Arcanjo Miguel foi alterado pelo seu correspondente negativo,Azazel. Para este autor influente no satanismo,o nome de Azazel seria conivente com a crença dos Satanistas,que buscam contato com energias pesadas e negativas e aproximação com Lúcifer e Shaitan. Para ele,a simbologia do triângulo também muda,tornando-se um aspecto de Hécate,representando uma encruzilhada,a qual seria ponto de encontro de entidades. Apesar de para ele a Vontade do magista prneder o espírito e não alguma força divina,eu estive pensando recentemente ao reler seu livro (que é brilhante em muitos aspectos) que ele não alterou o nome do Tetragrammaton. A força de IHWH portanto ainda estaria presente no ritual.

Para evocações mais simples ou de entidades menores ou evocadores experientes,um triângulo simples,sem palavras,apenas com a energia do magista já seria o suficiente. Em todos os casos o triângulo deve ser devidamente energizado antes de ser utilizado.

Bom,este foi o primeiro elemento que eu falei sobre. Quaisquer informações adicionais serão bem vindas. Em uma continuação breve falarei sobre mais um item.

Sigam pela Via Sinistrae.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Círculo Mágicko

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Seg Nov 28, 2011 9:07 pm

Segundo item crucial da lista.
O círculo é famoso e utilizado em diversas culturas,com simbologias diversas. Aqui avaliaremos seu aspecto exclusivamente relacionado ao sistema goético.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Esta é a imagem clássica do círculo mágico junto ao triângulo. Nele esté contida toda uma simbologia que deve ser absorvida e interpretada pelo Evocador,caso ele queira realmente ser protegido de algo,visto que o círculo protege apenas quem crê na simbologia envolvida.
Começaremos de fora para dentro do círculo.

A volta do círculo estão 4 Pentagramas,contendo a inscrição TETRAGRAMMATON silabada em suas pontas,com o Tau (T) ao centro,representando o Deus IHWH. A palavra "Candle" (vela) também está silabada nas laterais de cada pentagrama,mais como uma instrução que qualquer outra coisa. O interior de cada estrela deve conter uma vela,idealizando sua luz.

O nome de cada ponto cardeal indica para onde deve estar voltado o triângulo de acordo com o espírito evocado. utilizando-se de uma bússula ou da lógica,deve-se descobrir corretamente os pontos cardeais e posicionar corretamente o círculo em direção a eles.

A serpente enroscada,lembrando um Ouroboros representa o Universo,tendo a seu centro o magista. É o universo do Evocador,dentro do círculo ele comanda todo fluxo energético,criação e destruição no astral. Somente entidades convidadas entram no seu círculo e nada sai sem sua permissão.

As inscrições no interior do círculo tradicional estão em hebraico. São nomes de Deus,alternados com nomes de Sephiras da árvore de LVX da Cabalah e nomes de Anjos. Supõe-se ser uma perfeita forma de proteção,desde que ninguém teria mais poder que o criador de todo universo. Também é uma forma de relacionar o Macrocosmos do Criador com o Microcosmos do magista,que é uma versão resumida,distorcida,corrompida,mas que ainda assim contém uma centelha divina em sua alma da imagem e semelhança de IHWH.

Os Hexagramas no centro do círculo interior representam o sigilo de Salomão,que o mesmo utilizaria para proteção pessoal. Em suas pontas a palavra ADONAI é soletrada,um dos nomes divinos de Deus. Em dois deles pode-se ler a inscrição ALPHA e ÔMEGA,o início e o fim. Era desta forma que Deus falava sobre si mesmo,como sendo o inicio e fim de todas as coisas.

No losango central estão contidas as inscrições IHWH (em hebraico),o nome do próprio Deus abreviado,pois segundo os Hebreus e Judeus a palavra é impronunciável para qualquer ser humano impuro,e consiste no verbo SER no presente. Por isso em hebraico e aramaico não existe a expressão "Eu Sou",utilizada apenas pelo próprio Deus. Apenas ele É.

Como último detalhe,as cruzes de ferro servem apenas para separar os nomes e símbolos envolvidos.

Abaixo uma versão transliterada do círculo:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Assim como o triângulo da Arte,há aqueles que costumam alterar ou adptar para sua crença pessoal o círculo. Caso você não acredite ou repudie de todas as formas esta ideologia,siga o mesmo conselho que na postagem anterior. Abaixo vemos como o autor Lon Millo Duquette alterou o círculo para sua proteção,e como muitos satanistas fazem atualmente:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Para mais detalhes sobre o círculo mágico da goétia,bem como as palavras transliteradas e outras considerações e instruções há um pdf. no tópico de Downloads explicando tudo,em português. É só baixar e começar os estudos e práticas.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

sobre o sistema,

Mensagem  Convidad em Qua Nov 30, 2011 5:29 pm

ha muito a ser debatido sobre tal, principalmente de algumas contradições sobre o sistema e seus "demônios", que são Deuses antigos.

Acredito que uma mudança de concepção, como de Demônios para Deuses, faz com que muita coisa perca o sentido.

Devemos lembrar também, que na lenda, Salomão é um magista devoto do deus único e, portanto, submisso e temente ao mesmo.

Outro fato que deve ser levado em conta, é que na época em que esse tipo de magia estava sendo abordado (e possivelmente criado), a igreja já promovia uma campanha contra os demônios, o que forçavam aos autores e aos editores da época terem certeza que todo o trabalho era feito pelo "poder de deus", sempre subjulgando o do "demônio". Se não fosse tal ato, muito mais ocultistas seriam levados à morte, como foram alguns que ficaram em evidência, sob inúmeras acusações.

Sem contar que a própria igreja, com a loucura e obsessão pelos demônios, seus feitos, poderes, hierarquias e todo o universo dos "inimigos de deus e dos homens", garantiram (para a sorte de nossa geração) a preservação e a composição de MUITO material, aliás, se não fosse a igreja e sua obssessão por tais assuntos, não teríamos praticamente nada atualmente.

Não invalido sistema algum.
Existem muitas pessoas que fazem exatamente o que está escrito no Lemegeton, e da certo.

Eu pratico as invocações Goéticas, mesmo que não siga nem as idéias e nem os conceitos salomônicos.

Mas muitas coisas não deve ser mudada, ao meu ver, como por exemplo os planetas que regem os Daimons e suas correspondências.
Mas pela minha experiência, suas figuras, quando "horrendas", são jogadas ao lixo. Assim como também suas descrições como seres sem dignidade e mentirosos. Aliás, essa é a visão que a igreja fez dos antigos Deuses, que eram malignos e mentirosos.

Acredito, que com todo o material que estou compondo, eu tenha um outro sistema, que seria agora não uma versão do Lemegeton, mas algo novo, tanto nos conceitos quanto na prática, sendo mais próximo a umj tipo de bruxaria tradicional, ao invés de algo mais moderno ou leviano.

Mas devo dizer também, que o que eu componho é baseado em outras tradições e mistérios, e não simplesmente "o que der na telha", pois uso de outros poderes e fontes que tenham a ver com o que faço.

Nada é sem direção.

Para mudar um sistema, deve se ter ao menos algum conhecimento e, claro, vocação pra coisa acontecer.

Se resgatar o termo Goes usado como alcunha dos que tinham a capacidade de invocar os Daimons (tanto os bons quanto os maus) e o termo Magi (dos astrólogos persas), e a figura do MAGO (Magoes), o termo 'Goeteia' (atribuído aos Goes, que também eram mal vistos e marginalizados, usado o termo para se referir a sua arte daemônica ou funerária, ou ainda a algum tipo de mentira ou enganação) e a demonização dos Daimons, vê-se uma fórmula linear quanto a Goécia como conhecemos.

Não que seja ruim, pois o melhor de tudo, é termos acesso à essa arte no final de tantos séculos.

Bem, mas tudo isso é muito assunto com muitos pontos diferentes.

O Sistema se mantém para quem acha necessário e para quem segue ou compartilha dos conceitos de Schlomo, para quem não segue ou não acha necessário, o jeito é testar e praticar suas divergências afim de atestar sua eficácia por sua conta em risco.
Por isso adoro o direito de "escolher".
Nele encontramos todas as bênçãos e todas as maldições da humanidade.

bom tópico,
abs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Seg Dez 05, 2011 1:51 pm

Shamash Lykaion escreveu:ha muito a ser debatido sobre tal, principalmente de algumas contradições sobre o sistema e seus "demônios", que são Deuses antigos.

Acredito que uma mudança de concepção, como de Demônios para Deuses, faz com que muita coisa perca o sentido.

Devemos lembrar também, que na lenda, Salomão é um magista devoto do deus único e, portanto, submisso e temente ao mesmo.

Ter os "daemons" como deuses não muda a necessidade de proteção durante o ritual. Entidades nocivas são atraídas pelo mesmo,o que torna as proteções tão necessárias quanto.

Outro fato que deve ser levado em conta, é que na época em que esse tipo de magia estava sendo abordado (e possivelmente criado), a igreja já promovia uma campanha contra os demônios, o que forçavam aos autores e aos editores da época terem certeza que todo o trabalho era feito pelo "poder de deus", sempre subjulgando o do "demônio". Se não fosse tal ato, muito mais ocultistas seriam levados à morte, como foram alguns que ficaram em evidência, sob inúmeras acusações.
Sem contar que a própria igreja, com a loucura e obsessão pelos demônios, seus feitos, poderes, hierarquias e todo o universo dos "inimigos de deus e dos homens", garantiram (para a sorte de nossa geração) a preservação e a composição de MUITO material, aliás, se não fosse a igreja e sua obssessão por tais assuntos, não teríamos praticamente nada atualmente.

Primeiro,só por ser um deus não significa que é bonzinho e simpático,pronto a realizar seus desejos egoístas. Existem milhares de deidades a serem citadas que são mentirosas,manipuladoras,sádicas e violentas. Os listados na goétia não são exceção.
Segundo,a igreja destruiu,corrompeu e trancafiou em suas bibliotecas inacessíveis todo e qualquer material coletado naquela época. Não devemos nada a eles,além do São Cipriano manipulado e do grimorium verum inutilizado.


Não invalido sistema algum.
Existem muitas pessoas que fazem exatamente o que está escrito no Lemegeton, e da certo.
Eu pratico as invocações Goéticas, mesmo que não siga nem as idéias e nem os conceitos salomônicos.

Então você criou o seu sistema baseado em goétia,como milhares de outros fazem,como por exemplo o criador do Kingdom of Flames. Nada de novo ou "Particular" nisso,visto que a maioria o faz.
Por mais que seja baseado na goétia,não é goétia se você omite conceitos ou altera profundamente elementos básicos.


Mas muitas coisas não deve ser mudada, ao meu ver, como por exemplo os planetas que regem os Daimons e suas correspondências.
Mas pela minha experiência, suas figuras, quando "horrendas", são jogadas ao lixo. Assim como também suas descrições como seres sem dignidade e mentirosos. Aliás, essa é a visão que a igreja fez dos antigos Deuses, que eram malignos e mentirosos.
Da mesma forma,deuses também podem ser monstruosos e feios... acontece.

Acredito, que com todo o material que estou compondo, eu tenha um outro sistema, que seria agora não uma versão do Lemegeton, mas algo novo, tanto nos conceitos quanto na prática, sendo mais próximo a umj tipo de bruxaria tradicional, ao invés de algo mais moderno ou leviano.

Mas devo dizer também, que o que eu componho é baseado em outras tradições e mistérios, e não simplesmente "o que der na telha", pois uso de outros poderes e fontes que tenham a ver com o que faço.

Nada é sem direção.

Para mudar um sistema, deve se ter ao menos algum conhecimento e, claro, vocação pra coisa acontecer.

Então... Deixou a tempos de ser goétia. Que nome você dará é com você...rs
E não acho que só por ser moderno é leviano ou inferior ao que chamam hoje de "bruxaria tradicional". Tudo tem seu valor.

Se resgatar o termo Goes usado como alcunha dos que tinham a capacidade de invocar os Daimons (tanto os bons quanto os maus) e o termo Magi (dos astrólogos persas), e a figura do MAGO (Magoes), o termo 'Goeteia' (atribuído aos Goes, que também eram mal vistos e marginalizados, usado o termo para se referir a sua arte daemônica ou funerária, ou ainda a algum tipo de mentira ou enganação) e a demonização dos Daimons, vê-se uma fórmula linear quanto a Goécia como conhecemos.

O conceito de Daemon na grécia era inferior ao de uma deidade. Eles eram basicamente os "Exus" e todo mundo nascia com um destes mensageiros. Evoca-los não era visto com olhos ruins,já que eles que se comunicavam com os Deuses para levar ou trazer mensagens para os humanos. Deram origem aos Anjos e Demônios cristãos. Os magistas e magos nunca foram marginalizados,apenas os que se envolviam com práticas obscuras ou partes de corpos humanos eram evitados por servirem a deuses pouco cultuados e temidos. Na grécia,Hades,no egito Set e por assim vai... os que se comunicavam com espíritos eram também por muitas vezes curandeiros e mensageiros. Não eram rejeitados,mas muitas vezes consultados como oráculos.
Não que seja ruim, pois o melhor de tudo, é termos acesso à essa arte no final de tantos séculos.

Bem, mas tudo isso é muito assunto com muitos pontos diferentes.

O problema em ter esta arte tão acessível é saber diferenciar os erros dos acertos... Muitas coisas colocadas em subjetividade hoje em dia são pontos inflexíveis. Isso termina por dissolver ou corromper todo um sistema mágiko.
O Sistema se mantém para quem acha necessário e para quem segue ou compartilha dos conceitos de Schlomo, para quem não segue ou não acha necessário, o jeito é testar e praticar suas divergências afim de atestar sua eficácia por sua conta em risco.
Por isso adoro o direito de "escolher".
Nele encontramos todas as bênçãos e todas as maldições da humanidade.

O problema da "escolha" é saber quando está se lidando com características que não devem ser alteradas pois invalidam o sistema ou provocam falhas grotescas que não deveriam ser cometidas por quem se considera de determinado grau acima de pricipiante.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

que ódio rs

Mensagem  Convidad em Qua Dez 07, 2011 9:12 am

Eu tinha respondido citação por citação, uma-a-uma, e quando cliquei em "responder" apareceu a tela de "Login". Perdi tudo o que tnha respondido rs

E agora tenho que sair.

E dessa única vez, não copiei tudo antes de postar rs

Depois, com mais tempo, eu venho e respondo direito.

abs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Respondendo, finalmente,

Mensagem  Convidad em Sex Dez 09, 2011 10:14 am

Ter os "daemons" como deuses não muda a necessidade de proteção durante o ritual. Entidades nocivas são atraídas pelo mesmo,o que torna as proteções tão necessárias quanto.

Depende muito.
No meu caso, não vejo necessidade.
Claro, essa visão de inúmeras proteções tem a ver com a noção contemporânea de "segurança" dos nosso dia-a-dia e a ilusão que temos do "mundo nocivo" a nossa volta. Eu passei por isso e entendi, aprendendo muitas coisas e observando muitas outras.
Tinha talismãs, rezas, amuletos e itens de proteção. Queria até mesmo tatuar símbolos sagrados e tal...andava sempre "protegido" rs
Mas só isso, dá outro tópico.

Primeiro,só por ser um deus não significa que é bonzinho e simpático,pronto a realizar seus desejos egoístas. Existem milhares de deidades a serem citadas que são mentirosas,manipuladoras,sádicas e violentas. Os listados na goétia não são exceção.

Depende MUITO. Pegue Astaroth, por exemplo, que era Asherah, Astarte, Ishtar, Ashtar e etc... de Deusa do panteão, esposa de El, e depois de séculos de adoração, vem a Goecia e a descreve como um demônio masculino, fedorento e mentiroso.

Agora, você invoca a energia a ser trabalhada, e se não souber lidar com ela, dependendo do que vc 'chama', você pode perecer. E isso não se limita a goécia, mas a qualquer invocação.

Segundo,a igreja destruiu,corrompeu e trancafiou em suas bibliotecas inacessíveis todo e qualquer material coletado naquela época. Não devemos nada a eles,além do São Cipriano manipulado e do grimorium verum inutilizado.

Isso da muito estudo meu caro. Mas muito mesmo. Se você beirar a Antropologia e a História, bem como a Astrologia Tradicional e a filosofia, você vai ver muito material, principalmente se ver o númro de mistérios 'absorvidos' que sobreviveram no seio da igreja, com certeza você vai entender essa parte.
Mas não ha problema aqui, pois eu lembro que demorei MUITO para conseguir me livrar da intolerância que eu tinha com a igreja. Acabamos optando por extremos, pois a repressão é tanta desde pequeno, com deus e igreja, que quando decidimos optar por 'outro lado', acabamos tendo um 'asco' do outro, e isso é andar nas bordas, esquecendo que 'o meio' é o caminho do equilíbrio.


Então você criou o seu sistema baseado em goétia,como milhares de outros fazem,como por exemplo o criador do Kingdom of Flames. Nada de novo ou "Particular" nisso,visto que a maioria o faz.
Por mais que seja baseado na goétia,não é goétia se você omite conceitos ou altera profundamente elementos básicos.

Bem, eu não conheço esse "Kingdom of flames" e espero que não seja um desdém, pois não caberia num bom debate.

Talvez seja uma Goécia diferente. Ou realmente algo diferente. A goécia em si, se apropriou de vários elementos (e o fez de maneira notória), mas procuro melhorar o sistema, praticamente criando outro, para se trabalhar.

Os Deuses e entidades da Goécia não pertencem à goécia em si, pois sabemos que são visões cristãs de outras entidades e de outros conceitos.
Aliás, sinto que assim presto mais respeito às entidades que merecem esse respeito e, optimizo, ao meu ver, o contato com Elas, bem como dinamizo suas invocações.

Da mesma forma,deuses também podem ser monstruosos e feios... acontece.

Só devemos diferenciar o que seria "monstruoso" (conceito de beleza) do que é DISTORCIDO.
Isso sim, merece atenção.


Então... Deixou a tempos de ser goétia. Que nome você dará é com você...rs
E não acho que só por ser moderno é leviano ou inferior ao que chamam hoje de "bruxaria tradicional". Tudo tem seu valor

É um ponto a se pensar.
Realmente, pode se chamar de outra coisa.

tudo tem seu valor, desde que contribua para algo ou que seja útil de alguma forma, como funcionar rs
aliás, magia que não funciona é magia?
rs

O conceito de Daemon na grécia era inferior ao de uma deidade. Eles eram basicamente os "Exus" e todo mundo nascia com um destes mensageiros. Evoca-los não era visto com olhos ruins,já que eles que se comunicavam com os Deuses para levar ou trazer mensagens para os humanos. Deram origem aos Anjos e Demônios cristãos.

Inferior em termos. Juno ganhou várias versões de Daimons.
O problema na comparação a Exus, é que os Exus já foram pessoas, da mesma forma que muitos Daemons também foram, porém, outros nunca o foram, como é o caso dos Daimons de Juno, ou ainda dos 'Deuses Domésticos', ou os Daimons dos mares, das florestas, das encruzilhadas e por aí vai.

Não havia tanta separação quanto a que nós fazemos. As linhas eram mais tênues.

Os que tinham o poder de invocar um Daimon e con trolá-los, eram visto com medo, pois assim também poderia fazê-los com os 'Daimons ruins'.


Os magistas e magos nunca foram marginalizados,apenas os que se envolviam com práticas obscuras ou partes de corpos humanos eram evitados por servirem a deuses pouco cultuados e temidos. Na grécia,Hades,no egito Set e por assim vai... os que se comunicavam com espíritos eram também por muitas vezes curandeiros e mensageiros. Não eram rejeitados,mas muitas vezes consultados como oráculos.

É aquela velha história: o que definia o tipo de magia (boa ou ruim, permitida ou proibida) era a divindade. Se você fizesse parte do culto vigente, seus sacrifícios, oráculos e feitiços eram vistos como milagres, como o poder da divindade do culto. Se fosse um estrangeiro, ou uma divindade mais obscura ou desconhecida para a maioria, então era ruim. Na maioria das vezes era O MESMO TIPO DE MAGIA, com a diferença 'de quem' estava "permitindo" aquilo.

O problema em ter esta arte tão acessível é saber diferenciar os erros dos acertos... Muitas coisas colocadas em subjetividade hoje em dia são pontos inflexíveis. Isso termina por dissolver ou corromper todo um sistema mágiko.

Sim. Mas como definir o que é inflexível?
simples. Prática e estudo. COm muito trabalho, é possível definir 'as diferenças' de cada ponto.
E claro, saber o que se está fazendo.

O problema da "escolha" é saber quando está se lidando com características que não devem ser alteradas pois invalidam o sistema ou provocam falhas grotescas que não deveriam ser cometidas por quem se considera de determinado grau acima de pricipiante.

Eu acho uma falha grotesca subjulgar Deuses antigos como bichos que rastejam na lama. De dizer que uma Deusa como Asherah é um anjo medonho, fedorento e mentiroso rs

porém, entendo o que quis dizer.
Existem limites.
E não sei quanto aos membros, mas eu sou de uma raça transgressora, que ousa e dilacera limites, assim como meus ancestrais também o fizeram, ensinando à humanidade as artes e mistérios do mundo e de seus poderes, e deixando em nós, a cada geração, marcas em nossa fronte.

Seria estranho se eu não ultrapassasse os limites. Porém, tenho plena consciência de que, quando se ultrapassa limites ao desconhecido, posso me deparar com qualquer coisa, boa ou ruim, mas que nunca seria visto se alguém não chegasse até lá rs

abs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrécia em Sex Dez 09, 2011 1:30 pm

Só pra constar, eu não entendo muito de goétia mas tem algumas coisas aqui que valem a pena eu dar um pitaco xP

Depende muito.
No meu caso, não vejo necessidade.
Claro, essa visão de inúmeras proteções tem a ver com a noção contemporânea de "segurança" dos nosso dia-a-dia e a ilusão que temos do "mundo nocivo" a nossa volta. Eu passei por isso e entendi, aprendendo muitas coisas e observando muitas outras.
Tinha talismãs, rezas, amuletos e itens de proteção. Queria até mesmo tatuar símbolos sagrados e tal...andava sempre "protegido" rs
Mas só isso, dá outro tópico.

Vamos lá, imagina que você está dando uma festa e chama um amigo e manda ele aparece com mais uma vinte cabeças muito mal encaradas. Eu não duvido que você vá passar a chave na cristaleira inglesa da sua mãe com medo no mínimo que eles quebrem alguma coisa. Com daemons funciona assim, eles podem ser uma flor de criatura, podem ser os anjos mais lindos do universo...eles também tem amigos e nem todos eles são legais, logo vale a pena passar a chave na sua casa pros amigos da entidade não ficarem por lá.

Depende MUITO. Pegue Astaroth, por exemplo, que era Asherah, Astarte, Ishtar, Ashtar e etc... de Deusa do panteão, esposa de El, e depois de séculos de adoração, vem a Goecia e a descreve como um demônio masculino, fedorento e mentiroso.

Well... eram sacrificadas virgens belas pra ela de uma maneira não muito legal. Aliás quase todos os deuses sumérios que hoje estão na goétia curtiam sacrifícios humanos. Eu penso que, antigamente você tinha um templo com gente que te amava, que faziam sacrifícios voluntários para você, que faziam festas por você e etc... e de repente aparece um mala sem alça que não tá fazendo nada muito grandioso pra você te pedindo algo. Eu pelo menos ficaria de mal humor com isso... kkkk

pois eu lembro que demorei MUITO para conseguir me livrar da intolerância que eu tinha com a igreja. Acabamos optando por extremos, pois a repressão é tanta desde pequeno, com deus e igreja, que quando decidimos optar por 'outro lado', acabamos tendo um 'asco' do outro, e isso é andar nas bordas, esquecendo que 'o meio' é o caminho do equilíbrio.

Ele não tem intolerância não, é que ele é meio revoltado por não poder entrar na biblioteca do vaticano (sonho da vida dele) xD Ele não gosta da igreja como instituição mas acha muito bonita a religião.

Bem, eu não conheço esse "Kingdom of flames" e espero que não seja um desdém, pois não caberia num bom debate.

Não é desdém não, é que o Kingdom of Flames é meio que um sistema baseado em goétia também, assim como o seu. ^^ O sistema deles é meio falho, mas ele só comparou o fato de terem sido feitos do mesmo modo, usando a goétia como base.

Juno ganhou várias versões de Daimons.

Só pra igreja, lá na Grécia ou em Roma (juro que agora não lembro de onde ela é) ela simplesmente é uma deusa. Eu prefiro olhar as coisas como elas eram antigamente, mas claro... sempre sabendo que deuses não costumavam ser muito legais naquela época.

É aquela velha história: o que definia o tipo de magia (boa ou ruim, permitida ou proibida) era a divindade. Se você fizesse parte do culto vigente, seus sacrifícios, oráculos e feitiços eram vistos como milagres, como o poder da divindade do culto. Se fosse um estrangeiro, ou uma divindade mais obscura ou desconhecida para a maioria, então era ruim. Na maioria das vezes era O MESMO TIPO DE MAGIA, com a diferença 'de quem' estava "permitindo" aquilo.

Não é bem assim... o único tipo de magia realmente marginalizada não importa aonde você fosse, era aquela em que você tinha que mexer com mortos. Ta dã! Necromantes em geral eram vistos quase como os afetados pela pesta negra na Idade Média. Era pro bem? Podia até ser, mas você ainda está violando uma sepultura e isso nunca foi muito bem visto.

Eu acho uma falha grotesca subjulgar Deuses antigos como bichos que rastejam na lama. De dizer que uma Deusa como Asherah é um anjo medonho, fedorento e mentiroso rs

Eu acho uma falha grotesca não ter medo de uma deusa esquentada como ela... x_x O problema do pessoal é que todo mundo acha que só porque é Deusa da Beleza a mulher é gente boa, vai olhar Aphrodite por exemplo, eu não chego perto daquilo nem que me paguem! Deusas da belaza costumam ser, além de ciumentas, absurdamente controladoras, desequilibradas, adoram ver as pessoas lutando e se matando por elas, se você ousar chamar mais atenção que ela você tá com um sério problema, elas mentem por adorar intrigas... gente... não podemos esquecer que esses deuses tem características humanas também e o pior é que eles PODEM ser maus, afinal não existe polícia para eles. Deusas da Beleza e do Amor são aquelas que em hipótese alguma se deveria mexer, elas são cruéis e não estão muito ai se você gosta disso ou não. Claro, se você jurar lealdade eterna e não amar mulher alguma além delas e nem fazer sexo com ninguém além de alguma sacerdotisa dela (que diga-se de passagem não são muitas hoje em dia)... é ai elas até protegem e te realizam desejos.^^

_________________
Mas, se ergues da justiça a clava forte,verás que um filho teu não foge a luta.Nem teme quem te adora, a própria morte, Terra adorada.
avatar
Lucrécia
Administrador
Administrador

Dragão Mensagens : 655
Data de inscrição : 30/10/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Sex Dez 09, 2011 2:45 pm

Depende muito.
No meu caso, não vejo necessidade.
Claro, essa visão de inúmeras proteções tem a ver com a noção contemporânea de "segurança" dos nosso dia-a-dia e a ilusão que temos do "mundo nocivo" a nossa volta. Eu passei por isso e entendi, aprendendo muitas coisas e observando muitas outras.
Tinha talismãs, rezas, amuletos e itens de proteção. Queria até mesmo tatuar símbolos sagrados e tal...andava sempre "protegido" rs
Mas só isso, dá outro tópico.

Quando se envolve com ocultismo,você já "meteu o pé na lama". Proteção nunca é demais. Eu mesmo já me ferrei algumas vezes por negligenciar proteções. É como você estar nadando em um tanque de tubarões. Um monte de coisa vem em cima de você. Esse não é um ponto facultativo. Perigos existem,aos montes. Isso não é uma mera teoria. O mundo não é colorido.

Depende MUITO. Pegue Astaroth, por exemplo, que era Asherah, Astarte, Ishtar, Ashtar e etc... de Deusa do panteão, esposa de El, e depois de séculos de adoração, vem a Goecia e a descreve como um demônio masculino, fedorento e mentiroso.

Agora, você invoca a energia a ser trabalhada, e se não souber lidar com ela, dependendo do que vc 'chama', você pode perecer. E isso não se limita a goécia, mas a qualquer invocação.

Não depende não. Astaroth era uma visão demoníaca criada pela Igreja... mas lembre-se que a Igreja católica na idade média era abarrotada de pessoas que assumiam o sacerdócio por poder político. Muitos deles eram inclusive pagãos,satanistas ou ateus. Alguns deles escreveram inclusive grimórios.
Astarte era deusa da beleza e fertilidade suméria,esposa do líder do panteão (antes de Baal assumir). Deusas da beleza,como Lucrécia mencionou,tendem a ser ciumentas,destrutivas,explosivas. De onde tiraram que ela é uma pessoa agradável só porque ela é relacionada a beleza?A própria Afrodite pode ser relacionada a Astarte... e Afrodite me causa mais medo que a própria Hera em questão de ´"punição". Enquanto uma mata a outra faz questão de torturar bastante,e manter vivo depois.
Agora,levando em consideração princípios Herméticos como o de Dualidade e Vibrãção,deuses da beleza e fertilidade também poderiam ser associados a feiura e a esterilidade... já pensou que o que você olha pode não ser (ou ser também) aquilo que você ignora?rs...

Isso da muito estudo meu caro. Mas muito mesmo. Se você beirar a Antropologia e a História, bem como a Astrologia Tradicional e a filosofia, você vai ver muito material, principalmente se ver o númro de mistérios 'absorvidos' que sobreviveram no seio da igreja, com certeza você vai entender essa parte.
Mas não ha problema aqui, pois eu lembro que demorei MUITO para conseguir me livrar da intolerância que eu tinha com a igreja. Acabamos optando por extremos, pois a repressão é tanta desde pequeno, com deus e igreja, que quando decidimos optar por 'outro lado', acabamos tendo um 'asco' do outro, e isso é andar nas bordas, esquecendo que 'o meio' é o caminho do equilíbrio.

Pois é. Eu estudei teologia a uns tempos em uma determinada faculdade. Minha família inteira é católica,com algumas exceções. Eu nunca tive problemas com isso e nunca fui violentamente reprimido. Não possuo richas com a ICAR. Pelo contrário admiro muito a filosofia,e respeito muito,até por ser a religião de meus pais. Eu apenas fiz uma escolha diferente,não precisei estudar muito para ser tolerante. Nem tenho asco. Como minha mãe é uma senhora de idade as vezes a acompanho a missa,para ajuda-la. Acho até interessante,mas não é a crença que escolhi,sou convicto do que penso.
Mas estudando historicamente é inegável que os membros do clero na era medieval cometeram inúmeras atrocidades por poder e dinheiro e a religião foi chutada de lado e a filosofia violentada e distorcida para servir aos maus caráter que assumiam o poder. Ao invés de conforto e paz de espírito,a religião passava a ser um aparelho de coerção do estado,aparelho de medo,motivo de sofrimento. Mas isso daria um outro tópico mesmo... um bom tema a ser debatido.

Bem, eu não conheço esse "Kingdom of flames" e espero que não seja um desdém, pois não caberia num bom debate.

Talvez seja uma Goécia diferente. Ou realmente algo diferente. A goécia em si, se apropriou de vários elementos (e o fez de maneira notória), mas procuro melhorar o sistema, praticamente criando outro, para se trabalhar.

Os Deuses e entidades da Goécia não pertencem à goécia em si, pois sabemos que são visões cristãs de outras entidades e de outros conceitos.
Aliás, sinto que assim presto mais respeito às entidades que merecem esse respeito e, optimizo, ao meu ver, o contato com Elas, bem como dinamizo suas invocações.

De forma alguma falarei em tom de desdém em um debate ou usarei de ironias dessa forma!Foi uma comparação com o sistema Kingdom of Flames (Reinos das Chamas),que tem uma base em goétia,mas seu criador alterou tanto que resultou em outro sistema totalmente diferente. Apenas isso. Não há com o que se ofender. Aliás,falarei sobre este método de evocação aqui no Via posteriormanete.
Mas o que eu quis realmente dizer é que você se baseia na goétia e faz seu sistema pessoal. A goétia em si é aquilo,ainda que se faça leves alterações... mas com remoção ou inclusão de simbologias ou ideologias,o sistema perde seu alicerce e você constrói outra forma de evocar por cima,entendeu?

Só devemos diferenciar o que seria "monstruoso" (conceito de beleza) do que é DISTORCIDO.
Isso sim, merece atenção.
Como mencionei... dualidade e polos de vibração,O Caibalion já dizia isso...

tudo tem seu valor, desde que contribua para algo ou que seja útil de alguma forma, como funcionar rs
aliás, magia que não funciona é magia?
rs
Boa pergtunta...rsrsrsrs

Inferior em termos. Juno ganhou várias versões de Daimons.
O problema na comparação a Exus, é que os Exus já foram pessoas, da mesma forma que muitos Daemons também foram, porém, outros nunca o foram, como é o caso dos Daimons de Juno, ou ainda dos 'Deuses Domésticos', ou os Daimons dos mares, das florestas, das encruzilhadas e por aí vai.

Não havia tanta separação quanto a que nós fazemos. As linhas eram mais tênues.

Os que tinham o poder de invocar um Daimon e con trolá-los, eram visto com medo, pois assim também poderia fazê-los com os 'Daimons ruins'.

Quando me refiro a inferior,falo em uma escala de Hierarquia e não de modo ofensivo. Eles eram mensageiros que ligavam a humanidade a divindade. A comparação com Exus é justamente pelos Exus ligarem os homens aos Orixás que cada um presta serviços.

As pessoas que controlavam os Daemons eram tidas com medo e respeito,mas nunca excluídos. Eles eram os oráculos,os magos que traziam mensagens dos deuses... Então eram tidos com grande respeito. Eram os sacerdotes. Detalhe que não eram exclusivos da grécia,o egito e a pérsia também tinham os mesmos conceitos bem como os eslavos.


É aquela velha história: o que definia o tipo de magia (boa ou ruim, permitida ou proibida) era a divindade. Se você fizesse parte do culto vigente, seus sacrifícios, oráculos e feitiços eram vistos como milagres, como o poder da divindade do culto. Se fosse um estrangeiro, ou uma divindade mais obscura ou desconhecida para a maioria, então era ruim. Na maioria das vezes era O MESMO TIPO DE MAGIA, com a diferença 'de quem' estava "permitindo" aquilo.

Correto. Mas novamente como Lucrécia afirmou acima,a necromancia era sempre jogada pra escanteio. Mexer em coisas que estão apodrecendo nunca era legal. Pros egípcios era ainda pior,violar sepulturas era crime punido com morte.
Razões obvias. Lugar quente + putrefação + bactérias - remédios = doenças + morte.

Sim. Mas como definir o que é inflexível?
simples. Prática e estudo. COm muito trabalho, é possível definir 'as diferenças' de cada ponto.
E claro, saber o que se está fazendo.

Como mencionei antes,as vezes um erro pode ser seu ultimo erro.

Eu acho uma falha grotesca subjulgar Deuses antigos como bichos que rastejam na lama. De dizer que uma Deusa como Asherah é um anjo medonho, fedorento e mentiroso rs

Esse é um erro cometido por muitos quando se trata de goétia. Botar a cabeça alta demais ou baixa demais dá merda. Quando dizer que Astarte é "medonha",eu já citei,princípio de polaridade... ela pode sim aparecer da forma como bem entender par ao magista,que deixará em seus registros a forma que viu. Varia de cada um para cada um. Respeito as entidades é algo obrigatório,adoração por uma entidade... só se valer muito a pena e houver uma afinidade gigante com a mesma.

porém, entendo o que quis dizer.
Existem limites.
E não sei quanto aos membros, mas eu sou de uma raça transgressora, que ousa e dilacera limites, assim como meus ancestrais também o fizeram, ensinando à humanidade as artes e mistérios do mundo e de seus poderes, e deixando em nós, a cada geração, marcas em nossa fronte.
Seria estranho se eu não ultrapassasse os limites. Porém, tenho plena consciência de que, quando se ultrapassa limites ao desconhecido, posso me deparar com qualquer coisa, boa ou ruim, mas que nunca seria visto se alguém não chegasse até lá rs
Eu não passo do limite. Eu quero me tornar sem limitações... Mas sem morrer no caminho até lá,se possível. Então evito cometer atos inconsequentes (sempre que possível e quando sóbrio). Ir onde ninguém foi é legal,mas cometer erros que já foram cometidos não é algo bom. Também gosto de aprender na prática,do contrário eu apenas mergulharia em livros e não aplicaria nada. Mas tem erros que temos que saber,já foram cometidos antes,são desnecessários e podem ser nossos ultimos erros.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Sex Dez 09, 2011 3:42 pm

Apenas para fim de organizar os tópicos,deixemos este tópico aqui apenas sobre os objetos e evocações utilizadas na goétia. Continuemos a discussão no tópico "Goétia e Clavículas de Salomão" (o que está com o morcego como ícone).
Caso alguém queira responder a discussão poste lá,pois é lá que ela irá continuar agora.

Aqui continua sobre os elementos da goétia...

Agradecemos a colaboração de todos.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

beleza.

Mensagem  Convidad em Sab Dez 10, 2011 8:07 am

Eu vou responder lá, tanto os de cá, quanto os de lá Smile

abs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  sanzo em Sab Dez 10, 2011 10:49 am

Se é para servir de exemplo:

Esse foi o meu primeiro círculo, eu mesmo o pintei em um lençol branco que eu comprei...
O Triângulo foi pintado em um tecido separado.
Já fiz outro pois esse as letras ficaram mio tortas... rsrsrs
Não deixou nada a desejar.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
avatar
sanzo
Iniciado na Arte
Iniciado na Arte

Mensagens : 48
Data de inscrição : 09/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Qui Jan 19, 2012 3:00 pm

As letras em Hebraico são difíceis para quem não está habituado. Recomendo que antes de pintar com pincel,treinem caligrafia hebraica em um pequeno caderno. Depois que tiverem a "manha" das letras passem para o círculo em si. Ajuda a ficar bem feito,a menos que já se possua o dom do desenho.

Aliás,Sanzo,o seu círculo ficou muito bom.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Onde acho as palavras em hebraico que vão dentro do círculo?

Mensagem  Gabriel Chicone em Dom Maio 20, 2012 1:51 pm

E tem alguma dica para fazer o círculo perfeito?
o ritual pode ser feito em um pano como o amigo ali em cima fez?

Gabriel Chicone
Novato
Novato

Búfalo Mensagens : 9
Data de inscrição : 20/05/2012
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Seg Maio 21, 2012 1:33 pm

chicone escreveu:E tem alguma dica para fazer o círculo perfeito?
o ritual pode ser feito em um pano como o amigo ali em cima fez?

Na clavícula de salomão tem umas dicas de como fazer ele centralizado e perfeito. Na internet tb se acha fácil,uns métodos de improvisar um "compasso gigante" pra fazer isso.

Sim,pano é o ideal.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

E as letras??

Mensagem  Gabriel Chicone em Seg Maio 21, 2012 2:32 pm

Precisam ser em hebraico?

Gabriel Chicone
Novato
Novato

Búfalo Mensagens : 9
Data de inscrição : 20/05/2012
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Seg Maio 21, 2012 4:32 pm

Não necessariamente. Você pode transliterar, mas é bom que seja em hebraico sim.

chicone escreveu:Precisam ser em hebraico?

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Mago Zoroastro em Qua Jun 13, 2012 2:44 am

Eu tenho uma dúvida, na confecção dos selos dos Demônios da Goetia é realmente necessário utilizar os metais descritos no Lemegeton? Como e em que material vc produz seus selos Mago?
avatar
Mago Zoroastro
Novato
Novato

Búfalo Mensagens : 4
Data de inscrição : 13/06/2012
Idade : 32
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Lucrezia Rottenstern em Qua Jun 13, 2012 3:58 am

Mago Zoroastro escreveu:Eu tenho uma dúvida, na confecção dos selos dos Demônios da Goetia é realmente necessário utilizar os metais descritos no Lemegeton? Como e em que material vc produz seus selos Mago?


Saudações.

Não é obrigatório utilizar, embora isso facilite e auxilie na evocação. É possível simular a vibração dos metais utilizando papeis laminados coloridos, do tipo que se acha em papelarias.
No fim, a energização e o sigilo correto são mais importantes que o material em si para a confecção dos sigilos destas entidades.

_________________
Diabo velho vou arrancar seu chifre, vou cortar teu rabo e dar para Exú comer. Da sua língua vou fazer um chicote, para dar nas costas de quem fala mal de mim. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Fala mal de mim, mas não fala por detrás. Ô pega ela Exú, pela ela Satanás.
avatar
Lucrezia Rottenstern
Administrador
Administrador

Macaco Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/03/2010
Idade : 96
Localização : Iceland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Neo em Qua Jun 13, 2012 8:57 am

Mago Zoroastro escreveu:Eu tenho uma dúvida, na confecção dos selos dos Demônios da Goetia é realmente necessário utilizar os metais descritos no Lemegeton? Como e em que material vc produz seus selos Mago?

Achei q fosse eu perguntando Shocked

_________________
''... Porque meras paredes e janelas,
não demoram a conduzir à loucura
um homem que sonha e lê muito..."
Azathoth - H.P. Lovecraft
avatar
Neo
Moderador

Mensagens : 196
Data de inscrição : 10/07/2011
Localização : Rio Grande do Sul

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Ruishalm Calamar Matzukan em Qua Jun 13, 2012 9:20 am

eu sempre fiz assim, usando selos de papel representativos, e uso como moeda de troca para o daemon um [ou mais] selos no metal dele.

acho q o mais bunito que fiz até hj foi pra Bune, com 20cm de diametro, um disco de cobre de 1cm de grossura, fico massa =D

mas kaunto a funcionabilidade, selos de papel funfam da mesma forma...
avatar
Ruishalm Calamar Matzukan
Sábio

Cobra Mensagens : 93
Data de inscrição : 07/03/2010
Idade : 27
Localização : Sorocaba - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  mindstream em Sab Fev 16, 2013 2:38 pm

Esses são os únicos aparatos ESSENCIAIS para o ritual?
Entrei nesse tópico esperando sanar dúvidas quanto aos outros materiais que são citados no lemgetom e na clavícula de Salomão.


avatar
mindstream
Novato
Novato

Tigre Mensagens : 4
Data de inscrição : 15/02/2013
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  mindstream em Sab Fev 16, 2013 2:56 pm

Um exemplo é quanto ao Selo de Salomão... diz aqui que até sangue de galo preto é necessário para fabricação do mesmo... além do tempo que demoraria, já que a pessoa precisaria passar um mês sendo um asceta, o que não bate em nada no meu estilo de vida.
coisas como este selo, o anel de ouro/prata com o disco de salomão e o tal recipiente de bronze, são dispensáveis? ou no mínimo adaptável?
avatar
mindstream
Novato
Novato

Tigre Mensagens : 4
Data de inscrição : 15/02/2013
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  J13K$#N em Sab Fev 23, 2013 10:33 am

Eu utilizo o meu circulo claro com base no da goetia... mas so q é bem diferente tambem, modifiquei os conjuros etc... não adianta nada fazer e desenhar um monte de coisas se nao sabe realmente oq ta fazendo...e outra coisa pelo menos pra mim, na magia nada é regra... na minha opinião é claro...
avatar
J13K$#N
Seguidor da Via

Mensagens : 316
Data de inscrição : 09/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  J13K$#N em Sab Fev 23, 2013 10:44 am

O Hexagrama de Salomão

Esta é a forma do Hexagrama de Salomão, cuja figura deve ser feita em pergaminho de cabrito. Deve ser usado na saia da vestimenta branca e cobri-lo com um pano fino de linho branco e puro; deve-se mostrar aos espíritos quando aparecerem para obrigá-los a tomar a forma humana e fazê-los obedecer.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
avatar
J13K$#N
Seguidor da Via

Mensagens : 316
Data de inscrição : 09/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  J13K$#N em Sab Fev 23, 2013 10:46 am

O Pentagrama de Salomão

Esta é a forma do Pentagrama de Salomão, a figura do qual deve ser feita em Sol ou Lua (ouro ou prata) e usado sobre o peito, com o selo do espírito a ser convocado desenhado do outro lado. Sua função é proteger o operador de todo perigo e também para comandar os espíritos

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
avatar
J13K$#N
Seguidor da Via

Mensagens : 316
Data de inscrição : 09/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aparatos Mágikos do Sistema Goético

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum